Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Fim de ano...

Confessado por Mulherde30, em 30.12.05

t306944.jpg
Fotografia:?

Falta um dia para que este ano termine.
Creio que amanhã, longe daqui, ao ouvir as doze badaladas, vou chorar. Comovida.
Finalmente este ano chega ao fim.

Estou deserta para entrar no novo ano. E nem quero saber de pés direitos, de lingerie azul, de doze passas...

Em 2004 tinha uma certeza que 2005 seria um ano fantástico...mas ainda nem cheguei à época de balanço e já o quero esquecer. Foi um ano terrivel. Em muitos aspectos. E como me dediquei nesse final de ano! Portanto, este, não quero saber.
Vou juntar os amigos de todas as horas e vamos receber 2006 numa esperança renovada. Quem sabe este ano?


Que me reserva 2006?
Que pelo menos daqui a um ano esteja por cá para o avaliar.


Hoje, que o ano está quase quase a terminar, quero brindar a um fantástico 2006.
Um brinde contigo. Com cada um.

Que a vida seja boa para ti. Que sintas a leveza de alma, a pele a gritar.
Que sejas livre para escolher o teu caminho.
Que nenhuma luta seja em vão, que alcances o que for melhor para ti.
Que tenhas saude, amigos e que gostes de quem te quer bem.
Que cada um tenha não aquilo que deseja, (Ah pois, queriam não? Nada disso!) mas sim aquilo que merece!

E que a vida seja nova, ou seja pelo menos, renovada....


Até ao próximo ano....e que sejam memoráveis os dias vindouros.


Um beijo
Raquel

publicado às 23:32

...«silêncio»...

Confessado por Mulherde30, em 30.12.05

sophie thouvenin.jpg
Fotografia: Sophie Thouvenin

Por vezes sinto-me velha.
Em dias de um quase desespero, por pensar que nunca viveria para ver determinadas situações.
Por vezes sinto-me velha por não viver, por ver a vida passar como mera espectadora.
Sinto-me velha nos dias de desânimo. Nos dias em que a vida me prega partidas e me deixa num beco sem saída.
Sinto-me velha quando me recuso a aceitar que toda a luta foi, afinal, em vão.
Sinto-me velha quando me decepciono, quando me sinto fraca para seguir caminho.
Sinto-me velha quando vem a dor baixinho e me faz sentir o peso do mundo inteiro no meu peito.
Sinto-me velha por me sentir cansada....
Por vezes, tenho dias assim...


E outros dias, como hoje...que me sinto nova demais para ver a morte levar-me um amigo....

publicado às 02:39

Adivinha...

Confessado por Mulherde30, em 28.12.05

116462.jpg


Quando me deitei, custou-me adormecer.
É sempre assim, nestes dias que antecedem o final de mais um ano. Época de balanço, de olhar e ver o que vivi, de planear, de traçar caminhos. Ver que passo a vida às voltas sem nunca sair do lugar.
Mas a verdade é que sempre nos surgem as surpresas.
Sem elas tambem pouca graça teria esta vida.

Deitei-me e fiquei a ouvir a rádio ali, ao meu lado, a tocar baixinho e a chuva a cair lá fora.
E tive um pensamento:
Já não me lembro da ultima noite de sexo. Já não recordo quando sexei...
E a seguir outro pensamento: mas quando foi?
E tive um terceiro pensamento: quando é que tive a ultima noite de travessura?

Isto quer dizer que fiquei preocupada. Se bem que lembrar com quem foi já não é mau de todo. Mas quando? Quando? Onde? Como?
Isto quer dizer que tenho que mudar de vida.
Isto quer dizer que preciso sair a horas decentes do trabalho e ter tempo para...outras coisas.
Isto quer dizer que preciso encantar-me. Apaixonar não, que dá uma trabalheira do caraças.
Isto quer dizer que tenho que deixar de ver defeito em todos.
Isto quer dizer que preciso deixar-me de merdas e perder a mania de me deitar, ou ficar em pé (depende) com quem sinta alguma coisa. Eu sei que é um problema grave e que nos dias de hoje ainda sou motivo de riso por causa disto, mas que fazer? Que merda. Porque raio não dou uma queca com um só porque me apetece? Porque tem que haver ali mais qualquer coisa? Um carinho, uma cumplicidade?
É que sou mesmo tansa. Fico ali nos amassos, no vai que não vai, no nem fode nem sai de cima, no chamego....e depois, lembro-me e estrago tudo. E diga-se que tenho uma capacidade incrivel para estragar tudo.
Problema grave este... problema meu, claro.


E depois, ainda fico chateada porque o fulano deixou de ligar. Pudera! Pouco importa...ele é que perde. Quer dizer, se calhar quem perde sou eu. Mas como fico sem saber...fica a duvida.

Mas nem tudo é culpa minha. Porque me aparecem na rifa uns quantos que valha-me Deus!
- Olha ali o meu amigo curte-te bué...queria conhecer-te.
Cruzes, credo, canhoto! Curte-me BUÉ????? fonha-se! Um puto!

Mas se vir bem as coisas de perto, até os mais madurinhos deixam muito a desejar... há homens assim, que não aguentam altas temperaturas: encolhem!
Mas quando não se apresentam aos treinos, há remédio: em dia de jogo, ficam no banco. Ah pois.... não há pão para malucos nem bolos para tarados.


Mas depois, acendi o candeeiro, peguei no meu caderninho e bisbilhotei.
Lembrei! Lembrei!

Um dia em que tinha tosquiado a caniche e estava virada para a brincadeira, deu-me para isso...
Recebi uma mensagem: "estás boa ou nem por isso?" respondi: "não sei, diz-me tu...."
Resposta: "por acaso até estás..."

Eu fiquei fodida da cornadura. Por acaso?? POR ACASO?????
Mas mantive a postura e repondi-lhe: "vimo-nos hoje ou nem por isso?"
Sempre a pensar que ele não iria perceber. Mas percebeu...homem maduro, de quando em vez percebe. Nas outras vezes finge que não percebe. (Isto faz-me lembrar alguem! heheeheheh)
A resposta do gajo:"Se nos vimos? Não sei, depende até que horas andas na rua."
"Tenho que ir cedo para casa, por volta das sete....amanhã não trabalho."


E quem consegue adivinhar o fecho da história?

Pois....

publicado às 00:03

Neste Natal...

Confessado por Mulherde30, em 23.12.05

bebe 3.jpg


Dizem que é Natal.
Dizem que é tempo de paz e de amor e eu, que só vejo ódio e guerra.
As guerras por fora e por dentro.

Mas quero deixar aqui o desejo de uma época feliz aos que me lêm e aos outros. Aos que comentam e aos que nem por isso. Aos que me querem bem e aos que nem tanto.
Aos que me habituei a ver por aqui e aos que nunca se deram a conhecer.


Um Natal feliz!


Quero apenas que se pense no que significa Natal. Ainda alguem se lembra?
Que seja tambem um nascimento nosso, cá dentro, nascer de novo e melhores.

Queria que levássemos as nossas crianças ao parque ver o presépio e lhes contássemos a história de Natal, que percebessem que tudo vai muito além dos presentes e do pai natal.... quero enternecer-me ao ver o nascer do sorriso de uma criança.
Queria que desaparecessem as lágrimas, que crescessem alegrias, que brilhasse o olhar de cada um...porque essa é a luz que mais ilumina, a que nasce naquele pedacinho que carregamos no peito.

Que cada um tivesse, neste Natal, o mais importante: todas as formas de amor.

Dizem que nasceu um menino...

publicado às 00:06

Já te disse?

Confessado por Mulherde30, em 15.12.05

CA1QOC6B.jpg

Hoje ainda não te disse que gosto de ti...
Ou já?


Gosto de ti. Muito.
Abraça-me.


Braços que abraçam outros braços em abraços apertados magoados ou vazios.
Braços entre nós e laços entrelaçados em nós.
Entre nós e os braços. Os laços.
Os braços.
E nós num nó perdidos no meio de nós. Nós cegos.
Nós e os nós...

publicado às 23:55

Natal.... outra vez.

Confessado por Mulherde30, em 14.12.05

CAPUFPDQ.jpg
Fotografia:?


Nem sempre me dá para isto...mas hoje, sei lá eu porquê, apeteceu-me. E claro, a idade já vai permitindo viver os dias por apetites.


Os dias têm corrido tão alucinadamente que o tempo, o pouco que resta, é mesmo para recompor energias, dormir portanto.
Os acontecimentos são mais que os dias, mas fica para outra altura qualquer, não hoje.

Hoje quero dizer que me dei ao trabalho de ler algo que escrevi há algum tempo atrás, precisamente dia 25 de Novembro de 2004.
É sempre estranho. Ler o que eu mesma escrevi.
Fiquei com aquela sensação que não fui eu, dei por mim a vaguear por tantos dias que entretanto se passaram, pelos caminhos que percorri desde então...tantos.
E depois fiquei a ler mais umas quantas coisas, a relembrar situações, a ler outras que já nem lembrava...é a parte mais fux da vida, recordar algo que já tinhamos esquecido...foi um momento muito, como dizer....importante, potente e íntimo...hehehehe


E pensei que afinal, já naquela altura eu sabia que essa merda de história de existência do Pai Natal era uma grande treta. Portanto, confirmo. O Pai Natal é uma farsa.
Uma gaja dá-se ao trabalho de lhe pedir umas coisitas e no final, as coisas pioraram.
Tsunamis, terramotos, mortes, guerra inacabáveis, dor, mágoas, olhos e sorrisos tristes...nada melhorou.


Hoje, quero apenas dizer uma coisa ao Pai Natal:
- Fo**-te. Isso mesmo, fo**-te. E escusas de me olhar com cara de paragem, que eu cá não sou autocarro. Ca*** de merda.

A todos os que estão desse lado, amigos invisiveis, desejo que tenham um Natal de partilha e de amor. Que vos chegue aquela paz de mansinho ao coração, que olhem à vossa volta e queiram dar o que têm de melhor. Que não esqueçam do significado do Natal, que saibam que as luzes mais bonitas não são as que brilham lá fora, nas ruas...

E esqueçam os presentes, isso é para as crianças...nós adultos, sabemos que o amor é muito maior....


Um beijo
Mulherde30

publicado às 14:33


O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D