Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Morte anunciada de um amor...

Confessado por Mulherde30, em 31.05.06

CAI785AJ.jpg
Fotografia: ?

No céu já se viam as primeiras estrelas com um brilho que só fazia desejar partir.

A musica a tocar enquanto lá longe, mil tons de laranja.
Conduzia no vagar de tardes quentes e os pensamentos a imaginarem conversas que nunca vão existir. Que já não vão existir...

Queria falar-te baixinho. Queria que me ouvisses baixinho como a musica que toca e me diz ..."quando nada faz sentido e se fica mais perdido e se anseia pelo abraço de um amigo..."
Era o que precisava. Hoje...
Daqueles abraços apertadinhos que nos fazem chorar. Silenciosos. Demorados.
Queria falar-te de amor...

Hoje disse a mim mesma, em voz alta, o que ainda não aceitava, mesmo que cá por dentro tudo me doesse sempre que pensava nisso.
Acabou...
É inevitável. Chega-se a um momento em que só temos duas hipóteses: ou desistimos e continuamos a vida, ou vivemos acorrentadas a alguem que nada tem para dar e deixamos a vida passar por nós.

Eu opto por desistir. Quero viver. E sei que toda esta amargura passará. Sei que um dia vou acreditar em alguem. Que um dia me vou sentir de novo especial na vida de alguem. Talvez seja uma nova desilusão, mas sem tentar, como vou saber?
De nós, ficam os momentos. Suspensos, sem futuro. Daqueles amores que sempre digo que podiam ter sido e não foram.
Mas deixa que te diga... a minha lista, desses amores que não se acabam ou que acabam antes mesmo de começar, está a ficar longa demais.


Pouco importa. Melhor assim. Chega sempre o dia em que afinal nem tudo era assim tão intenso nem tão profundo. Chega o dia de se aceitar as coisas como são, fazer as malas e partir só para não sentir que estamos à beira da loucura.
Chega o dia de dizer basta, não quero mais.
Chegou o dia.


Conduzi sem acompanhar as musicas, de coração a saltar-me no peito por tristeza.
Queria esquecer todos os momentos em que me senti especial. Não era...
Um anjo que me caiu no prato da sopa? Não...apenas um homem. E os homens, como alguem um dia escreveu "só desistem quando conseguem e quando conseguem desistem logo..."
Apenas um homem comum... igual a todos os outros. Como todos os homens.

Hoje ri...
Mas agora, parece-me que só precisava chorar...

publicado às 22:04

Um pouco de céu...

Confessado por Mulherde30, em 27.05.06

pascalRenoux4.jpg
Fotografia: Pascal Renoux

"Só hoje senti
Que o rumo a seguir
Levava pra longe.
Senti que este chão
Já não tinha espaço
Pra tudo o que foge.

Não sei o motivo pra ir
Só sei que não posso ficar
Não sei o que vem a seguir
Mas quero procurar

E hoje deixei
De tentar erguer
Os planos de sempre.
Aqueles que são
Pra outro amanhã
Que há-de ser diferente.

Não quero levar o que dei
Talvez nem sequer o que é meu
É que hoje parece bastar
Um pouco de céu
Um pouco de céu...

Só hoje esperei
Já sem desespero
Que a noite caísse.
Nenhuma palavra
Foi hoje diferente
Do que já se disse.

E há qualquer coisa a nascer
Bem dentro no fundo de mim
E há uma força a vencer
Qualquer outro fim

Não quero levar o que dei
Talvez nem sequer o que é meu
É que hoje parece bastar
Um pouco de céu
Um pouco de céu..."


Mafalda Veiga

publicado às 21:50

Memórias... para partilhar (X)

Confessado por Mulherde30, em 21.05.06

P4270089.jpg
Fotografia: Raquel (tranquila)


O pôr do sol mais intenso que me recordo de assistir. Talvez porque cá dentro estava tudo arrumadinho, gavetas fechadas, pronta para mais uns quantos encontrões da vida. Talvez porque o momento era tranquilo, e a beleza está sempre nos olhos de quem vê. Talvez...
Talvez porque mesmo querendo deixar pelo caminho todos os amores de uma vida, acabamos sempre por carregá-los connosco e eles, cá de dentro de nós, acabam por ser a nossa companhia para dividirem connosco toda a beleza que a vida contém.
Talvez porque há este fascínio pelo mar... por acreditar sempre que quando vaza a maré, toda a nossa dor foi para longe e nos sentimos prontos. Pronta para recomeçar mesmo que nem se saiba muito bem o quê.

O momento de saber que chegou a hora de partir, depois de ver toda a minha vida de longe e de acreditar que afinal, não seria tão ruim quanto me parecia no momento em que aqui cheguei.
Afinal ainda sou capaz.
Capaz de lamber feridas, curar da melhor forma que sei, levantar, sacudir poeira, seguir em frente, por mais terrivel que tenha sido a minha dor.
Afinal ainda sou capaz...


Creio que deixei neste mar toda a mágoa.
Talvez hoje, agora, que já parti e já cheguei, sinta tudo de forma muito mais leve.


Para quê guardar as palavras em nós? De que valem? Para quê falar de ódio quando só se quer falar de amor...

Como confissão: neste banco, sentada na beira da falésia enquanto o sol se despedia baixinho dando a certeza que amanhã voltaria e que tudo ficaria melhor, lembrei de todos vós. Pensei que era isto que tinha de partilhar com todos aqueles que aqui vêm.
Esta sou eu. É nisto que me revejo, que faz parte de mim nas horas em que me procuro cá por dentro. Momentos para mim tão intensos, coisas tão simples como um pôr do sol na beira da falésia...em que é tão fácil simplesmente cair.
É assim que se comemora a vida, com um brinde. E nesse brinde que fiz a cada um de vós, mesmo estando só, desejei que cada um encontrasse o seu lugar por tudo o que ao longo destes 19 meses partilharam comigo. Estiveram aí, dividimos e multiplicámos tanto daquilo que faz parte de mim. O meu agradecimento...

publicado às 20:21

Memórias...para partilhar (IX)

Confessado por Mulherde30, em 21.05.06

P4270088.jpg
Fotografia: Raquel (outra vez eu)


Ilha do pessegueiro...
Saudade.

publicado às 20:17

Memórias...para partilhar (VIII)

Confessado por Mulherde30, em 21.05.06

P4290106.jpg
Fotografia: Raquel (eu, nem mais)

A imponência de um hotel, retalhado pelas mãos dos homens... como o meu coração

publicado às 20:15

Memórias....para partilhar (VII)

Confessado por Mulherde30, em 21.05.06

P4300138.jpg
Fotografia: Raquel (mulherde30)


Porque mesmo em férias há sempre tempo para aventuras.... e que aventura!

publicado às 20:12

Memórias... para partilhar (VI)

Confessado por Mulherde30, em 20.05.06

P4270068.jpg
Fotografia: Raquel (oui c'est moi))

Era mesmo assim que me sentia... com o coração como ruinas trespassadas pelo tempo, esburacado.
Mas com janelas escancaradas...

O mundo, lá fora, dá-nos sempre todas as respostas... quando não se consegue encontrá-las cá dentro, no fundo onde faz eco.
Só é preciso estar-se atento, ter atenção aos momentos em que tudo deixou de ser dor e passou a ser lembrança.
Ao momento em que já não dói. Ou que se dói, já é devagarinho.

publicado às 13:32

Memórias... para partilhar (V)

Confessado por Mulherde30, em 18.05.06

P4240049.jpg
Fotografia: (adivinhem?)

Um retalho de uma cidade...

As tardes soalheiras a ouvir o correr deste rio... e ninguem sabe se foi o rio que deu o nome à cidade se foi a cidade que deu o nome ao rio.

Mas que importa?
Apenas gosto de vir aqui.

publicado às 22:51

Memórias...para partilhar (IV)

Confessado por Mulherde30, em 17.05.06

P4270062.jpg
Fotografia: Raquel (eu, para variar)

E mesmo em férias, a imaginação não pára.
E confesso que tenho uma mente um quanto perversa. Só um bocadinho. Mesmo um bocadinho assim de satânica...

OK, já não lembro bem se é assim, que isto anda mal para pescarias e as teias de aranha teimam em continuar, mas tenho uma vaga ideia que isto me faz lembrar algo.
E a ti, não?


eheheheheh (sorriso malicioso)

publicado às 22:27

Memórias...para partilhar (III)

Confessado por Mulherde30, em 16.05.06

P4270066.jpg
Fotografia: Raquel (sim, eu)

Um campo de papoilas.... há quanto tempo não via algo assim?
Não fosse o medo dos bichos era bem capaz de me rebolar aqui....

De que valem as coisas bonitas que os nossos olhos vêm se existir ninguem com quem partilhar?

publicado às 22:14

Pág. 1/2



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D