Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sabonete...

Confessado por Mulherde30, em 25.06.06

delirios12.jpg
Fotografia: ?

Ok....percebo que é uma mulher com o corpo ensaboado e molhado.
Ok... alguem lhe morde suavemente um mamilo, parece-me ser um homem.
O que não sei, o que não entendo o que seja, é o que é que ela tem na mão! Um sabonete?...hum.... é que se não for, tambem nem imagino o que possa ser....
Cá para mim preciso mesmo é de avivar a memória.
heeheheheh....

Ai Raquel, a um Domingo à tarde????
Pira-te daqui, vai viver!

publicado às 16:54

Outras mãos...

Confessado por Mulherde30, em 17.06.06

policarpo.jpg
Fotografia: Policarpo

O desejo é assim... enquanto não se satisfaz, consome-nos.

As noites parecem sempre longas e quentes....o corpo grita sem ser ouvido.
E a alma, essa só implora por outras mãos que percorram cada pedacinho da pele suada, que arde.
E a pele, essa só suplica por prazer, tacteia no escuro. Sem encontrar...
A boca que só procura um travo diferente de saliva....
E os olhos que só querem outros olhos para que se possam fechar.


As mãos que querem agarrar a carne com cheiro a sexo que fica preso nelas em cada despedida...
E o sexo que se quer unir a outro sexo sempre que a vontade ressuscita...

publicado às 16:14

Por uma noite... conduz-me.

Confessado por Mulherde30, em 09.06.06

ab beauty.jpg
Fotografia: AB Beauty


Esta noite, conduz-me.
Leva-me para longe enquanto a noite misteriosa se transforma em dia.
Deixa-me na pele as marcas da paixão, do tesão. Para que de manhã, toda a alma lavada se sinta vazia. E o corpo dorido e cansado faça ver toda a vida de uma forma muito mais leve.

Crava-me as unhas na pele, desliza todos os dedos em mim. Sua-me o corpo, aperta-me com os teus braços, puxa-me para ti, diz que me queres.
Desabotoa-me as calças, rasga-me a roupa, deita tudo fora, tudo o que prende por dentro. Agora.
Passa-me a lingua no pescoço, nas costas, entra em mim, chama o meu nome.
Esgota-me.

Tira de mim o fogo, liberta-me de gritos silenciosos, dos olhares perdidos, dos gemidos sôfregos que arrasto.


A noite está quente. Não me perguntes onde quero ir. Leva-me. Conduz-me.
Diz-me tu.
Onde me queres levar?

publicado às 21:24

Apetece...

Confessado por Mulherde30, em 02.06.06

Imagem 003.jpg
Fotografia: Raquel (para variar, euzinha)


Quero esquecer que estou sofrida por um quase amor. Outra vez.
Vinha a ouvir a rádio no caminho de casa sem escutar as musicas que passavam.
Vinha a pensar que já não sei como se namora. Todos os meus amores foram tão fugazes, tão nas sombras, que já nem sei como é fazer os programas quando se assume uma relação perante o mundo.

Vinha com os pensamentos a vaguearem e a lembrar que o maior amor que tive, perdi. E até o que pensei ser menor e que afinal não era...
Aliás, perder faz parte de toda uma vida. Parece-me que tudo o que me custou conquistar, acabei por perder.
Talvez por isso, sempre que me dou e perco, faz-me falta esses pedaços de mim.
Não vou ficar a lamentar mais esta perda. Sei que não vou sofrer nem mais nem menos que por todos os outros amores ou quase amores. Será igual. E como todos os outros, irá passar.

Preciso mudar. Cá por dentro. Talvez até por fora.
Não quero levar a vida a decepcionar-me sempre com os outros. E isso acontece sempre.
As coisas parecem, mas afinal não são.
E quando gostamos, esperamos sempre mais um pouco dos outros.
Mas tenho pena... porque isso acaba sempre por nos tornar desconfiados, distantes e frios. E eu não queria...


As noites quentes tornam-se longas. Dou voltas na cama sem dormir. Queria sair por aí, conhecer novas pessoas e perder-me em corpos que nem conheço. Se eu fosse capaz...
Hoje, a noite que se anuncia quente, abre o apetite. De corpos que se procuram e que suados se completam e se entregam mais sem pudor. Que escorregam por entre os dedos quando se querem puxar para nós.


Vá, Raquel, deixa lá isso... não te ponhas a divagar que este atraso já te faz mal que baste.
Aqui que ninguem me ouve, creio que isto até deve fazer mal à saude.
Hoje, até que um chamego ia bem...
Béu béu...
Apetecer apetece...mas falta o resto.

publicado às 21:05


O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D