Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ai a *&#% da minha vida...

Confessado por Mulherde30, em 13.09.07

P9080027.JPG
Fotografia: eu-mesma-para-não-dizerem-que-tal-que-receberam-nos-serviços-reclamações-em-relação-ao-conteudo-publicado-no-meu-blog. - Fotografia-minha-em-tributo-aos-Xutos-e-.agora-só-falta-tambem-eles-me-denunciarem.-Mas-pelo-menos-a-eles-toda-a-gente-conhece.


Fico a pensar se serei só eu. Neste mundo de blogs onde vejo tantas fotografias quase sempre retiradas de algum lugar, com ou sem a indicação do autor (mais os que não têm que os outros), é possivel que me escrevam estas merdas só a mim? A dizerem que tal, responsabilidade civil e criminal.
E pergunto eu: Foda-se! Será que é só a mim que o sapo vem com a treta das denuncias? Raispartam estes fotógrafos merdosos que se dão ao trabalho de denunciarem a um sapo verde em vez de se dirigirem a mim, já que, a culpada sou eu.
Se calhar deve pensar que porque faz anos e é verde pode fazer o que lhe dá na real gana. Ou então pensa que uma gaja anda aqui de perna a berta sem coisas mais importantes que fazer que ler as cartinhas de merda que manda a dizer que tal, recebemos denuncia.
Pois fica a saber uma coisa: se queres apagar o blog, apaga de uma vez que eu cá não tenho paciência para gentinha que pensa que intimida com chantagem. Se achas que sim fá-lo de uma vez ou então pára de me fo***** a cornadura com esses mails de merda. O que aí não falta é lugar para construir uma nova casa.
Não és só tu que fazes anos, para que saibas. Eu tambem costumo fazer todos os anos. Ou pensas que lá porque fazes anos te sentes no direito de ocupares o tempo de uma gaja como eu? Tenho mais que fazer que te ouvir coachar daí da borda d'água o que uns paneleirotes de merda armados em importantes quando ninguem ouviu falar deles, te mandam dizer. OK?
E eu, como muito mais velha, digo-te que estou na idade de fazer as coisas apenas porque me apetece, entendes? Não vai ser um cocas que me vai proibir.
Se continuar com o blog no teu charco, continuo, se não quiseres, apaga lá essa merda e vai-te f****. Tu e essa gentalha que não tem mais que fazer.

Fonha-se que não há c*** que aguente...

publicado às 22:22

O encanto que se perde ao crescer...

Confessado por Mulherde30, em 10.09.07

balao.jpg
Fotografia:?

- Dás-me o teu balão?
- Não.

Fazes bem. Se mo desses já não saberia brincar com ele. Já não me sentiria a segurar um tesouro. Já não seria especial e importante por ter um balão meu, enquanto esvoaçava no ar.
Fazes bem... se mo desses, se ele se soltasse e partisse, já nem sequer iria chorar...

Crescemos. E muitas das coisas do nosso outro mundo, quando éramos crianças, perdem apenas o encanto. E perdem tudo.

publicado às 14:27

Em toda a parte...

Confessado por Mulherde30, em 09.09.07

urban romance.jpg
Fotografia: ?


" A distância é um fogo onde vou chegar
num abraço fechado para te levar
Por campos abertos, por onde puder
levar-te por dentro para não te perder.


Nem com mil tormentas
que arrasem o mundo.

Em qualquer lado onde quer que eu vá
levo no corpo o desejo de te abraçar
Em toda a parte
onde quer que o sonho me leve
hei-de lembrar-me de ti.
Por outros caminhos hei-de vaguear
num abraço fechado para te levar.
E há uma canção
que um dia aprendi
eu hei-de cantá-la
a pensar em ti..."

Em jeito de confissão, posso dizer que estou cheia de saudades. Posso dizer que esta distância que sinto no corpo não a sinto na alma e mesmo assim, trago no peito a ansiedade de quem espera por um abraço que tarda em chegar.
Saio com as amigas, estendemo-nos em concertos três dias seguidos na Festa do Leitão. Canto, brindo, salto, rio... Canso o corpo e não consigo dar descanso à alma.
É que sabes?, nada tem o mesmo sabor. Ocupo o tempo e os espaços em branco e faltas sempre tu.
Sei que para quem espera, o tempo corre devagar. Mas a mim, parece-me que é mais que tempo de deixar de esperar.
Volta depressa...

publicado às 16:39

E de repente...

Confessado por Mulherde30, em 05.09.07

dormindo.jpg
Fotografia: ?


... abro uma página em branco onde poderia escrever tudo. Mas não quero escrever nada.
Hoje, mais do que isso, preciso de ler. Ler-vos. Ver-me pelos vossos olhos.
Àqueles que me vêm sem saber quem sou, sem me conhecerem o rosto ou a voz.
Ou mesmo os outros, os que conhecem como pareço.
Pelo bom ou pelo mau que vos faço sentir, ou que fiz, em algum momento. Pelas confissões, pelos comentários ou por cartinhas pessoais.

É só porque tenho uma página inteira em branco. E não me apetece. Porque hoje me parece que este lugar já não é meu, já não me pertence. Por hoje.
É por isso que vos quero ler, em vez de escrever...
Talvez porque precise. Talvez porque seja hora. Ou apenas porque sim.

publicado às 20:28


O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D