Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As duas faces da vida...

Confessado por Mulherde30, em 19.01.10

PC160044.JPG
Fotografia: Raquel


Não sei se te acontece o mesmo... alturas em que de tudo estar tão bem, que não tens a certeza que é real. Ou nas outras em que te sentes tão errada na vida que te parece, tambem, irreal.
Horas de duvida. Numa fantasia- realidade de linha ténue. O que é, o que não é... ou o que não querias que fosse.

Ou talvez não...
Se calhar a vida é apenas aquilo que lhe vemos e não tem mais nada. E são sonhos reais e realidades imaginárias.
O desejares, lá no fundo onde faz eco, que todos sentissem a paz que trazes contigo numa certa altura da vida. Como a que sinto, nesta fase tranquila em que me sinto feliz.
Mas em qualquer etapa, seja a boa ou a outra, a vida tem sempre duas faces.
A nossa e a outra.


Ontem, estava a ver televisão. Vê tu. Euzinha, dentro de uma vida normal. Mas é realidade. Tal como as imagens que via de corpos estendidos no chão, sem ninguem que os reclame. Sozinhos na morte. Até na morte sozinhos.
Os olhos de quem sofre e nem sequer chora.
Os paises que de tão miseráveis que são, ainda têm um destino cruel por cumprir.
Não devia ser assim, pois não?
E vês o desespero. O olhar perdido de quem nada pode fazer. O grito da revolta.
E eu sentada num sofá, confortável. A ver imagens num ecrã. A sair para ir ao cinema. A preparar um jantar. A sobrar comida e outra a estragar-se no frigorifico. Comprada porque sim e depois, não consumida na validade. O lixo.
A fome no mundo.

Eu a pensar que quero regressar com o boy aos Estados Unidos. A esfroçar-me para juntar aqui e ali uns troquinhos para o conseguir.
E pessoas nos escombros, ainda resistentes, à espera. Braços que cansados levantam pedras. Não há máquinas. Dizem.

Eu a dizer que precisamos comprar cortinados. Que ainda precisamos de uma lista infindável de objectos neste lugar que é o nosso lar.
E as pessoas a dormirem na rua. A pilharem para sobreviver.
Crianças pequenas em braços estranhos que os seguram. E os nossos sobrinhos que fazem birra porque não lhe compraram um brinquedo.
A dor do mundo. E nós, que fazemos parte desse mundo, a olharmos de soslaio. Num medo que um dia, quem sabe, possamos estar assim. Mas não mudamos. Continuamos a nossa vida real a imaginar outros voos. A deixar cá fora os reflexos do que somos por dentro.
Quando olhamos, será que vemos? Nem sempre...

Não sei se te acontece o mesmo. Teres horas em que à tua volta vês tanta tragédia e mesmo assim, dás-te ao luxo de pensares em coisas que queres. Coisas banais. Sem nenhuma urgência nem valor.

E depois, mais tarde, dás-te conta e sentes-te assim... pequenina.

publicado às 14:14


Confessionário

De cz a 19.01.2010 às 21:55

Verdade e mesmo assim com tudo queremos mais...muito mais...E quando no meio da miseria, onde nem água potável existe sequer descobres alguém, sem roupa, sem casa,sem nada, lava os dentinhos quando tudo á volta é pó?bj

De cris a 20.01.2010 às 08:57

www.cruzdelight.lu

Exclusive lingerie for unique women.
Porque tu és uma dessas mulheres...

De euzinha a 20.01.2010 às 20:26

Esta é a nossa cruel realidade, o mundo é mesmo assim...enquanto há pessoas felizes apenas por estarem vivas, outras ficam aborrecidas porque o trabalho é uma merda e o dia nem foi dos melhores ou até mesmo porque já não conseguiram comprar aquele modelito que há tanto tempo namoravam exposto numa montra. Há tantas realidades e tão diferentes neste mundo e talvez fosse um bocadinho melhor se cada um de nós desse um pouquinho do tanto que temos para os que tão pouco ou nada têm.
B'jocas e fica bem...

De Princesa Canela a 21.01.2010 às 20:41

O mesmíssimo, minha cara. E a pensar se os reflexos que vamos deixando espelham mesmo a verdade que mora em nós, e se gostaríamos da imagem, vista de fora.

De Nene a 26.01.2010 às 08:05

BoaZona. É nestes momentos que me pergunto, porque é que Deus é injusto naquilo que faz? Tanta gente a cometer crimes e não morrem e vão morrer crianças inocentes com fome falta de água e fome!!! bsj.

De Nene a 26.01.2010 às 08:36

BoaZona. Ainda este sábado passei junto a esta ponte mas não te vi por lá!!!

De Ventos e Mares a 05.02.2010 às 13:07

Bem...Estou perdido no teu blog há horas. Gosto da maneira como escreves e descreves. Adoro a tua perspectiva sobre a vida. Continua a escrever, se nao for pedir muito:) Iluminaste algumas sombras da minha estrada. Obrigada

De Larsen a 06.03.2010 às 00:18

Mas quem

De rafael schiavoni a 09.03.2010 às 23:51

Eis que depois de mais alguns tropeços me deparo novamente com as letras de uma boa companheira de letras...

Pequenina, suponho que não lembra te de mim...

seja como for, passou mais de ano para que eu voltasse aqui...

De zemaria a 18.03.2010 às 20:04

Olá Raquel,continuas com o teu Diário :))

bjs
zm

Diz lá


Pág. 1/2



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D