Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Como te odeio...

Confessado por Mulherde30, em 07.02.15

amor ódio.jpg

 - Amo-te a ponto de te odiar.

Não me leves a mal. Nem sequer acredito que o amor e o ódio andem de mãos dadas, mas a verdade é que só te posso odiar se te amar.

Se não te amasse, serias apenas uma pessoa. Podias ser indiferente, podias ser desprezado e pronto.

Mas não. É por te amar que tenho horas em que te odeio tanto.

E odeio-te, não porque não te ame, vê tu.

Odeio-te quando me fazes ser uma pessoa que não sou. Odeio-te nas horas em que deixas sair de mim o meu pior. Odeio-te quando te falo e parece que não me ouves, quando fazes as coisas pela metade, quando interpretas tudo mal. O que digo, quando não digo, o que faço e até o que não faço.

Odeio-te tanto. Se não te amasse, mandava-te à merda e pronto. Saías porta fora e ias à tua vida. Odeio-te e odeio-me quando digo que estava melhor sem ti. Depois tenho medo que Deus me castigue e que vás mesmo.

Odeio quando falas alto. Já viste que quando as pessoas estão apaixonadas falam baixinho? Não é para que os outros não ouçam, nada disso. É apenas porque os corações estão perto e ouvem-se bem um ao outro. Com o tempo, os corações afastam-se e as vozes têm que se elevar para que o outro ouça. E o outro ouve e os vizinhos também.

E odeio ainda mais quando andas por aí por casa como se vivesses sozinho, falas a resmungar, fazes tudo como se fosse um frete e à noite ainda bufas porque me vens falar de sexo e eu não quero.

Fode-te. Que eu não sou mulher de algumas horas. Ou me tens sempre ou acredita, não me tens pela metade.

Quero lá eu saber que amues e que batas uma às escondidas. Quero é que me trates bem, como me tratavas num tempo quando eu, iludida, pensei que fosse para sempre assim.

Eu sei, para sempre não existe, ensinaste-me e até por isso te odeio.

Odeio-te tanto. Há momentos que só queria que fosses embora.

 

 

O problema é que te amo.

publicado às 15:16



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D