Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Cores....

Confessado por Mulherde30, em 28.10.06

paulo calhau.jpg
Fotografia: Paulo Calhau

Sou mulher simples.
Sei semear batatas e colhê-las, sei tratar das plantações, sei depenar galinhas. Conheço os nomes da maior parte de frutas e de legumes. Sei lavar roupa à mão e pô-la a corar. E sei aqueles pequenos truques...de por exemplo tirar pastilha elástica da roupa com um cubo de gelo dentro de um saco de plástico.
Enfim...sou apenas uma rude mulher do campo.

Quando me dizem "subir para cima", "descer para baixo", "destrocar uma nota", sei ao que se referem e não estou a emendar o que as pessoas me estão a dizer até porque grande parte delas não conhecem outra forma de falar que não esta.
Se me falam que têm que comprar remédio para os ratos, eu sei que elas não os querem fortalecer, pelo contrário. Querem matá-los e por isso devem querer dizer que querem comprar veneno para os ratos.
Se me dizem: arranja-me um cigarro, eu sei que querem que lhes dê um cigarro. Vê-se logo que eu não sei arranjar tabaco.

Então porque raio me dizem:
Não é verde, é caqui.
Não é verde, é alface.
Não é verde, é tropa.
Não é verde, é esmeralda.
Não é verde, é azeitona.
Não é verde, é lima.
Não é creme, é camel.
Não é creme, é cru.
Não é creme, é mel.
Não é creme, é marfim.
Não é roxo, é violeta.
Não é roxo, é amora.
Não é azul, é turquesa.
Não é azul, é electrico.
Não é azul, é petróleo.
Não é azul, é marinho.
Não é rosa, é violeta.
Não é rosa, é malva.
Não é rosa, é fúchia.
Não é rosa, é lilás.
Não é cinzento, é cinza mesclado.
Não é vermelho, é framboesa.
Não é vermelho, é encarnado.
Não é vermelho, é cereja.
Não é vermelho, é bordeaux.
Não é bordeaux, é granada.
Não é laranja, é abobora.
Não é laranja, é açafrão
Não é laranja, é tijolo.
Não é laranja, é salmão.
Não é laranja, é alperce.
Não é castanho, é mostarda...

Pois, o preto é negro. E o branco? Angelical? Que paciência!
Eu cá dou-me por vencida.

Fonha-se... até Deus que colocou na natureza todas as cores que o homem finge criar, só colocou 7 delas no arco iris.

Não, isto não é um sorriso amarelo. É gema de ovo.

publicado às 13:32


Confessionário

De maria da rosa a 28.10.2006 às 14:11

ahahahahahahahahaha

e nao sou rosa sou romã :)

De bmal a 28.10.2006 às 19:03

Anda para a minha beira, que digo-te outras tantas. Troca directa, toma lá dá cá.

De Gabriela a 28.10.2006 às 20:56


Até mesmo as cores que Deus criou têm diversas tonalidades, as 7 cores do arco íris também possuem brilhos diferentes......e a elegância da vida está em conseguir harmonia nas combinações destas diferentes tonalidades, por acaso o branco ajusta-se a todas as outras.....

O absurdo da nossa existência emana das diferentes tonalidades da vida. Ora vejamos, quando estamos felizes desenvolve-se um optimismo frenético do ser que contagia as coisas e os outros à nossa volta. As cores brilham mais forte, o sol parece maior e o seu sorriso constante diz-nos bom dia, logo pela manhã. Sentimos o perfume da vida. Então, a transformação do ser acontece e é visivel no seu corpo, que se enche de vida e efervescência. A pele brilha e resplandece de emoções. Os olhos serenos também sorriem e perspectivam a realização do ser. O corpo húmido e hidratado abre-se e rende-se á penetração da total satisfação dos prazeres da vida. O nosso corpo e alma ficam em alvoroço permanente com a presença dos outros que nos enchem de vida, é o perfeito encantamento do ser. Caminhamos num imenso colorido de jardins floridos.
Contudo, quando nos sentimos tristes e infelizes as tonalidades da vida têm uma percepção estranha. As más experiências trazem-nos amargura e azedume , ficamos enraivecidos e parece que o destino nos persegue. Perdemos a alegria de viver e a tolerância para com os outros, tudo nos parece negro, vivemos num fosso sem saída. Sentimos o coração apertado e a alma morta, porque parte de nós morreu para a vida e não vale a pena viver. A nossa sensibilidade para a cor, para o brilho e para as emoções desvaneceu-se, vivemos na escuridão do ser. Os outros , à nossa volta, são ignorados, dispensamos a sua presença, não ouvimos as suas preces e esquecemos de nos entusiasmar de novo. É o fundo do poço, o negrume da desilusão, a agonia do ser atormentado pela ansiedade que nos aperta o coração e impede o engolir da saliva. O corpo perde a suavidade da sua textura, fica ressequido e amorfo. O olhar torna-se vazio e distante....! Ficamos insensíveis ás coisas bonitas da vida e ninguém nos pode salvar, é o abandono desesperado da vida.
Embora queiramos agarrar as cores da alegria desesperadamente, elas perderam intensidade e dissiparam-se na neblina do destino malvado. Beijs Gabriela.


De mulherde30 a 28.10.2006 às 21:00

P/ MARIA DA ROSA: heeheheheheheh... tu chegaste lá! heeheheheh. Gostei, fizeste-me rir...b'jinhos

De mulherde30 a 28.10.2006 às 21:02

P/ BMAL: lamento, mas eu cá para decorar tantas cores que inventam já foi uma trabalheira! Já não tenho mais nenhuma que me lembre, mas se tu sabes...chuta! eheheheheheh..."para a minha beira"?? tu és do norte, gajo, tu és do norte!... b'jinhos

De mulherde30 a 28.10.2006 às 21:04

P/ GABRIELA: xiii, parece que por aí as coisas não andam nada famosas. Coragem mulher, arrebita! B'jinhos

De Rui a 28.10.2006 às 22:23

Já estou com medo de comentar, mas aqui vai:
Não é Fonha-se...È FODA-SE! (Letras maiusculas para leres bem) "Assim se escreve em bom Português"

De shoba a 28.10.2006 às 22:34

as cores são todas iguais..apenas nos foi ensinado o modo de as vermos de maneira diferente. Por exemplo se quando eramos pequeninos nos dissessem que ao q hoje conhecemos por azul tinha o nome de verde, seria o nosso azul igual ao verde? E tudo uma questao de prespectiva... Sera o azul do mar mesmo azul ou sera apenas o reflexo do azul do ceu? Tudo é relativo ...apenas nos somos o que quisermos ser...

De mulherde30 a 29.10.2006 às 00:42

P/ RUI:

De mulherde30 a 29.10.2006 às 00:46

P/ SHOBA: n

Diz lá


Pág. 1/3



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D