Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



De partida...

Confessado por Mulherde30, em 16.07.06

mauricio dobke.jpg
Fotografia: Mauricio Dobke


O tempo é de partida. De fazer as malas e seguir sem olhar muito para trás, mesmo sabendo que o coração fica preso a cada pedaço do cheiro da minha terra.
Não sei por quanto tempo... sei que vou e que não quero. Não quero sentir-me uma estranha numa terra estranha, quando me sinto estranha em qualquer lugar.


Não, não é uma despedida... é um até já. Como se vos esperasse ali ao virar da esquina, como uma ida à praia num dia quente como o de hoje, para deixar o sol queimar a pele e deixar a alma dormente, para não sentir, para não ver, para não viver.

Parece-me que os dias passam e eu transformo-me lentamente numa mulher de olhos tristes. Uma mulher de olhos e sorriso tristes que mesmo querendo, já não consegue chorar.

Os dias que se mostraram de revolta, deixam que cheguem, de mansinho, tempos de paz.
Ficam os amores... aqueles que podiam ter sido e não foram.
Aqueles que magoaram porque nunca se deixaram voar.
O homem que sei que quis mas que não quero mais.
Todas as paixões que ficaram por nascer, as que morreram antes de nascer e as que nasceram condenadas ao fracasso.

Mas o amor, esse carrego-o comigo para onde quer que vá...

É a falta dos abraços dos braços que se querem. Que estavam sempre e depois nunca mais... é a falta do toque de pólen que arrepia a pele dos dedos que se entrelaçavam nos nossos dedos. É a falta de me ver num olhar...
É por todas as faltas que sinto aqui que vou embora.
Porque já não sou capaz de esperar...

"You're alive as long as it's hurting..."

publicado às 13:27


Confessionário

De ernesto a 16.07.2006 às 18:13

Olá Raquel, por vezes cedermos a uma mudança não é sinal de derrota, apenas uma mudança de estratégia, os nossos amigos vão sempre apoiar as nossas decisões. Um beijo e se necessitares alguma coisa sabes onde me procurar. Hoje fui o 1º. Bsj.

De euzinha a 16.07.2006 às 22:48

Boa noite!Como sempre tens uma habilidade inata para escrever o que te vai na alma...e mesmo que te sintas estranha em qualquer lugar sabes que neste cantinho podes ser tu própria,pois os únicos estranhos somos nós os que lê-mos cada palavra tua e que nos identifica-mos ou não com o que escreves!beijokas e até breve:)

De Rui a 16.07.2006 às 23:03

Cada vez que dizes adeus eu morro um bocadinho.
Não sei bem o que se está a passar contigo neste momento, para onde vais? fazer o quê? Tenho pena porque acho que estás triste e por incrivel que isto te posso parecer-te há um bocadinho de mim que também está triste por tí. Espero que dês a volta por cima, e como já alguém disse antes de mim... sempre podes voltar-te aqui para este teu/ nosso cantinho. Um grande beijinho. Rui

De ana a 17.07.2006 às 09:30

Leitora assidua do teu blog sem coragem para comentar, hoje não posso deixar de o fazer, pois tal como tu já pensei mtas vezes em mudar de local, mas xeguei á conclusão que ser estranha e solitária num local onde ninguém nos conheçe é bem pior do que estar onde há pelo menos o ombro familiar para apoiar a cabeça. Por isso nina pensa bem se vale a pena. Um beijinho

De Katia a 17.07.2006 às 14:02



Olá Raquel.

Depois de ler o teus post, perguntei-me a mim próprio, " Onde está a Raquel atrevida e sensual que tinha-mos há uns meses atrás, aqui neste mesmo sitio?". Não encontrei resposta.

Como desconhecido posso dizer-te algumas coisas que sinto ao ler-te.
Eu sei que somos fruto do nosso passado, mas não podemos permitir que esse passado se transforme em amarras do presente. Olha para o passado e recorda os melhores momentos, mesmo com aqueles que já partiram das nossas vidas, com eles também vivemos momentos inesquecíveis que os devemos recordar. Eu também já perdi um homem que amei, chamava-lhe pai. Eu também já perdi amores, daqueles que nos ficam para toda a vida. Eu também Amei, e não fui correspondido ao amor que sempre pensei que era o mais puro amor, aquele que nos fazia correr por um... "Olá estás muito bonita hoje".

Nós somos o barro que a vida vai moldando á sua vontade, não o contrário.
Por vezes, podemos evitar obstáculos, mas não os podemos tirar do nosso caminho.

Levanta a cabeça, olha em frente, e sorri. Faz com que eles se interroguem,
"Porque é que ela está a sorrir?"
Volta Raquel, Não estou a falar ao espaço físico, mas ao espaço psicológico.

Tenta encontrar-te e liberta-te das amarras.
Espero que todas as minhas palavras não te ajudem um pouco a olhar para a frente e sorrir, Assim como as tuas noutros tempos também me ajudaram a sorrir. 1 beijo daqueles apertados.


De ozzo a 17.07.2006 às 18:06

Podes mudar de lugar mas o único sitio que tens de mudar é o teu interior, a tua maneira de ver as coisas, as tuas crenças, as tuas assumpções, cada pessoa tem uma maneira diferente de ver a vida, logo nunca as podes levar muito a sério, nem assumir que elas tem algo contra ti, elas vivem no mundo delas... foi um prazer ler os teus textos revi-me neles e achei em ti alguns defeitos que eu tenho também, desculpa se escrevi coisas muito estranhas lol também eu estou a aprender todos os dias a ser feliz, bem bem vistas as coisas nós todos ja fomos muito felizes em crianças! o que se passou entretanto para a maioria dos adultos ser assim tão pouco feliz? beijos **********************

De olga a 17.07.2006 às 23:37

ola, espero q seja um até ja;-).
Nem sempre comento mas gosto muito do q escreve. E como alguem disse, nunca deixe sorrir por mais que tentem escorrer 1as gotitas...todas as nossas expcias tem algo de bonito, lembre-se desses momentos e de muitos que adviram.Boa Sorte e,...até já!!!!Bjufas

De blogui a 17.07.2006 às 23:45

Amiga, se pudesse dava-te agora um abraço.. Bj

De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 18.07.2006 às 00:02

Ora viva Cara Raquel...

Bom, tal como disse, espero que n

De tampinhas a 18.07.2006 às 00:13

Ol

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D