Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Escreve-me...

Confessado por Mulherde30, em 11.01.07

carlos santos.jpg
Fotografia: Carlos Santos


Hoje precisava de ti...
Não sei se do teu olhar, das tuas mãos, do teu sorriso, da tua voz ou simplesmente da tua escrita. As palavras têm o poder de fazer nascer de novo a esperança, da mesma forma que conseguem pôr por terra qualquer ilusão.
Muitas vezes é a ausência das palavras que faz com que tudo fique vazio, sem sentido. Hoje sinto-me um pouco assim, vazia, porque aos poucos, todas as tuas palavras se perderam por becos, por montes, por vales em forma de eco, mas sem chegarem a mim. Eu, que preciso das tuas palavras.

As palavras encantam-me. O poder que elas contêm, sabes?, por isso me é sempre tão importante conseguir acreditar no que me dizem as bocas, no que me escrevem as mãos.
Como se fosse o principio e o fim de tudo. Mesmo que a vida já me tenha ensinado que no fim, resta nada. Nem sequer as palavras...

Hoje, particularmente hoje, sinto-me cansada. Das palavras. De as escrever, repetidamente, misturá-las umas com as outras para te dizer o que existe cá por dentro. Deslizam de mim pela ponta dos dedos mas não dizem o que sinto, o que quero. Escrevi-te tantas só para te dizer... mas não fui capaz... parece-me que escrevi muito, mas mesmo assim, não o suficiente para que através delas entrasses em mim para saberes como é.
Esgotei as palavras. Enquanto me desgastei nas esperas. Inevitavelmente teria de ser assim.
Hoje queria dizer-te tantas coisas e faltam-me as palavras...

Este silêncio em vez de ti, corrói por dentro. E digo mil vezes em voz alta que preciso esquecer-te, para ver se consigo escutar-me. Eu sei que chegará a hora em que será assim. Eu sei...
Sei tambem que o que mais custa nem sequer é terminar, mas sim aceitar que terminou.
Vou ser capaz, vais ver. Tu não serás uma decepção maior que todas as outras. Irás ficar aqui num cantinho qualquer do meu coração, para que se um dia me cruzar contigo, possa olhar-te nos olhos sem ter que baixar os meus.
Todas as histórias de amor são iguais... tambem tu um dia já não me irás doer.
Queria dizer-te tantas coisas... mas este peso nos ombros que o teu silêncio me traz, estas mãos tão vazias, tão cheias de nada...
Talvez chorar me aliviasse o peito, mas já não quero. Não quero chorar, mesmo que precise.
Sabes aquelas horas em que te olhas ao espelho e já não sabes de ti? Aquelas horas em que olhas para um caminho percorrido e sentes que todas as esperas foram vãs? Todos os dias em que pensaste que talvez fosse hoje, e nunca foi? Que a cada telefonema, a cada carta, acreditaste, e tudo continuou suspenso? Não sei se sabes do que falo... talvez esta seja tambem uma daquelas cartas em que tanto escrevo e no fim continua tudo por dizer, porque não consigo transmitir toda a confusão de sentimentos que existe dentro de mim.

Sabes aquelas horas em que sentes uma vontade a nascer-te por dentro de desistir? Sinto-me assim. Porque ainda te quero. E não te quero mais. Porque ainda te espero. E não quero esperar mais...

Posso dizer-te que te sinto a falta, sabes? E talvez fique tudo dito.

"Os ombros suportam o mundo
Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco."

Carlos Drummond de Andrade

publicado às 21:45


Confessionário

De SIGA A MARINHA a 11.01.2007 às 22:37

O teu post de hoje fez-me lembrar esta musica

SÓ PALAVRAS.....


20 Aniversario



" 20 años de estar juntos

esta tarde se han cumplido

para ti flores, perfumes

para mi, algunos libros

No te he dicho grandes cosas

porque no me habrian salido

ya sabes cosas de viejos

requemor de no haber sido.

Hace tiempo que intentamos

abonar nuestro destino

tu bajabas la persiana

yo apuraba mi ultimo vino.

Hoy en esta noche fria

casi como ignorando el sabor

del la soledad compartida

quise hacerte una cancion

para cantar despacito

como se duerme a los niños

y ya ves,solo palabras

sobre notas me han salido

que al igual que tu y que yo

ni se importan ni se estorban

se soportan amistosas.

mas no son una cancion

que helada esta casa !

sera que esta cerca el rio

o es que estamos en invierno

y estan llegando,estan llegando...

los frios. "



Patxi Andion

De Frustada a 12.01.2007 às 09:50

Neste momento para mim é o começo do fim...é o começo de todos esses sentimentos...de sentir falta dele..do tocar..do cheiro..dos beijos..dos abraços...de mim...do mundinho em k vivi...sei k vou chegar a mesma conclusao k tu...escrever...e nao conseguir explicar tudo akilo k sinto...na verdade sinto falta..saudade dele...de tudo akilo k vivi..do tempo em k fui feliz...gostava k nós(mulheres) conseguissemos pensar e sentir como eles...passou..já era..é passado...mas nao!!! nós continuamos a pensar...a desejar voltar a viver tudo akilo...mas uma coisa é verdade...eles(homens)voltam...voltam sempre...aí cabe-nos a nós decidir se queremos dar inicio ao principio do fim....k deveria ser apenas um FIM....

De sergio a 12.01.2007 às 11:28

Nem tudo na vida é tao simples e sistematico como o disse aqui a " Frustada" nem tão complicado como tu o mostras-te no teu texto.
Porque não tentamos viver apenas o momento, porque na vida na nossa linda e sempre intensa vida podemos perder e ganhar tudo mas nunca perderemos as nossas recordaçoes.
Essas são pessoais e intransmissiveis, e é pra elas que devemos nos virar nos momentos tristes, pois se ja fomos felizes saberemos a partida que sera sempre possivel voltar a se-lo.
Por vezes basta deixarmos de teimar em sermos infelizes.
Raquel mais uma vez como sempre, estas ao teu melhor. Bjc

De shoba a 12.01.2007 às 11:33

Ola linda, sei que não gostas do termo, mas eu gosto daquilo que possas ser. Quem escreve assim deve tambem se-lo, caso contrario seria uma impostora com os outros e especialmente consigo propria.
Vizinha não queres mesmo escrever só pra mim?
E se te escreve-se eu só pra mim e pra ti, ficarias furiosa comigo?
Perguntar não custa?
Mas que emoçoes vives tu na tua vida pra seres tão intolerante com os homens?
A minha vida é so perguntas, questiona tu, mas tambem pode ser respostas desde que tu as faças!

Muitas beijocas pra ti fofa linda

De Passo a 12.01.2007 às 11:46

tb ja tinha saudades de passar p aki :) tanta tristeza, algo q termina doi sempre mas pior q perder o amor de alguem é perde-lo p todo o sempre :( bj triste

De Belinha a 12.01.2007 às 12:53

Impressionante e quase arrepiante como me revejo nas tuas palavras... n

De jg a 12.01.2007 às 13:46

Estás a conviver com um cadáver. Em princípio a desilusão é algo positivo. Significa que estávas iludida. É a morte da ilusão. O problema é que as pessoas costumam guardar esse cadáver no armário. É horrível! Cheira mal! É melhor cuidares da tua vida, sem alimentar fantasias…! Cuidar da vida. Alimentar ilusões em torno de alguém que não corresponde às nossas expectativas é marcar passo, sofrendo inutilmente. A idéia de que não se pode ser feliz sem um amor correspondido exprime um equívoco cometido por pessoas que ainda não compreenderam que o amor à vida é a grande fonte de felicidade. JG

De euzinha a 12.01.2007 às 14:12

Porra mulher até parece que me entraste na mente e vasculhaste os meus segredos e sentimentos...é verdade que não és a única neste mundo a sentir-te assim!Mas são palavras que de nada adiantam quando nos sentimos sós!Mas como em tudo na vida o tempo ajuda a ultrapassar...b'jinho e fica bem

De Joao a 12.01.2007 às 15:48

Ja me senti assim sabes.. Deixo uma frase que pode ser simples, mas ajuda me quando estou triste, espero que gostes…
"Não pode chover p sempre..." Beijinho

De J. carlos a 12.01.2007 às 20:13

Quando, um dia, o puzzle da tua vida juntar todas as peças, vais perceber que até esse Amor que hoje queres arrancar dentro de ti - porque te faz sofrer - fez sentido, para seres a mulher que o futuro vai conhecer.
Não serve de muito fazer muita força para esquecer, porque isso é como ir com pressa dentro de um comboio: nós não temos controlo sobre a sua condução e ele vai demorar o mesmo tempo a chegar ao seu destino, quer nós estejamos com, ou sem pressa. :) bjs

Diz lá


Pág. 1/5



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D