Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



EU QUERO ENLOUQUECER

Confessado por Mulherde30, em 02.12.04

Há uns anos atrás, numa praia perto de Caldas da Rainha, estava uma rapariga sentada à beira mar... era Maio, num daqueles dias que o sol é quente e mesmo assim as praias estão desertas...

É bom estar na praia em dias assim... o mar dá tranquilidade e ensina-nos que tambem tem dias em que está mais revolto: como nós...
E nesse dia estava calmo... muito calmo.

Essa rapariga, era eu...
E em todo o tempo que estive sentada, pensava na loucura da noite anterior...
E aos poucos cresceu em mim a vontade de mergulhar naquele mar.
Levantei-me, tirei a roupa e fiquei em cuecas. Entrei naquela água fria, mergulhei sem pensar muito e saí da água...
Tirei as cuecas, vesti-me e comecei a caminhar descalça pela areia...
Para chegar à estrada tinha que subir uns poucos degraus e nessa altura vi que estavam alguns rapazes no cimo das escadas de prancha na mão com um olhar de incrédulos...
Ao passar por eles um disse:
- Há tantos anos que venho à praia e nunca vi nada assim...


Era louca? Se era quero voltar a ser. É o que preciso, fazer loucuras, não deixar de fazer grandes coisas só porque terei em cima de mim olhos que me possam recriminar. Os olhos de quem tambem queria ter coragem... mas não tem!

Eu era feliz nessa altura, apesar de me faltarem muitas coisas, tal como hoje... mas vivia e isso fazia-me amar a vida.

Porque não hei-de caminhar descalça pela praia em pleno inverno? Porque não me posso deitar despida na areia e sentir a chuva a tocar-me a pele?

Ainda gostava de saber quem foi o anormal que inventou a palavra normal...
É que talvez porque naquele dia na praia tenha feito algo fora do dito "normal" ainda me lembro perfeitamente do que tinha vestido, (coisa rara em mim)...
... um fio dental bordeux rendado.

Se virmos alguem sentado sozinho a chorar pensamos: coitado
Se virmos alguem sentado sozinho a rir pensamos: coitado, é maluco!
Somos sempre coitados, portanto, mesmo sozinhos, vale muito mais rir.
Os loucos são sempre mais felizes.... e eu quero ser louca, enlouquecer e fazer loucuras...

Vamos combinar? As coisas que fazemos muito certinhas, que prazer nos dão?
E as coisas que fazemos por loucura? Essas pelo menos ficam cá como lembrança...
Por mim, quero ser velhinha ( que não vou ser, à quantidade de cigarros que fumo...) olhar para trás e ter a memória cheia de coisas que fiz por ser louca... quero olhar para trás e sentir que vivi da melhor maneira possivel.... e isso não consigo se fizer o que é tido como "normal"... digo eu.

Ainda tenho as cuecas verdes, portanto posso ter esperança de que um dia qualquer possa perder a sanidade nos braços de um HOMEM! Ainda que, apesar de tudo, o lugar de namorado em part-time continua vago. Há poucos que sejam assim, que tenham imaginação...
Porque, digamos, o homem que me fizer enlouquecer, tem que ter, tal como o novo Opel, diesel na guelra...


E quem sabe, um dia destes, às 5 da manhã toque o telemovel... e do outro lado, uma voz masculina me diga:
- Daqui a 10 minutos vou-te buscar, preciso que venhas comigo ver uma coisa...
E eu, ensonada e rabugenta esperarei e irei...

E talvez, só talvez, esse alguem me leve ao cimo de uma montanha ver o nascer do sol...
e me possua em cima do capôt do carro ainda quente, debaixo do orvalho da aurora, enquanto por cima de nós o céu vai ganhando mil cores até ser dia...

Já estou outra vez a delirar... ai Raquel, que não tens emenda! Como se algum homem, algum dia, tivesse num segundo da sua existência imaginação suficiente para te propor coisa mais linda!...

publicado às 22:37


Confessionário

De zecalima a 03.12.2004 às 01:32

andas a provocar

De Vampiria a 03.12.2004 às 02:20

Fico colada aos teus textos. Adoro ler-te.

E adoro a loucura, a impulsividade de fazer. Fazer sem pensar que estão a ver e a julgar como parvoíce ou maluqueira. Simplesmente...fazer. São os meus melhores momentos, e penso que são os de muitas pessoas também.

Continua Raquel* * *

De Misteri0 a 03.12.2004 às 09:03

Ser louco, faz parte da natureza humana. E uma loucura dessas é saúdavel.Dizem que de são e de louco todos temos um pouco, mas... olha o melhor é ser louco mesmo... kiss

De mulherde30 a 03.12.2004 às 09:39

P/ ZECALIMA: não, eu não provoco... quero mesmo enlouquecer,isso não é provocar, é dizer o que se deseja... hehehe

De mulherde30 a 03.12.2004 às 09:41

P/ VAMPIRIA: ai ainda bem que não sou unica...mas vamos confessar: são momentos fantásticos, não são? hehehe. b'jinho

De mulherde30 a 03.12.2004 às 09:42

P/ MISTERIO: então se é saudavel fico mais tranquila... não me apetecia nada falar sobre isto a um psiquiatra...hehehe, b'jinho

De lechuga a 03.12.2004 às 10:12

miuda, naturalmente que a loucura em determinados momentos não será assim tão louca, o não resistir à tentação num dia mais melancólico, tomar-mos banho com o que temos e não temos, em condiçoes climatéricas que n seria de esperar, porque convenhamos, quando numa circunstância dessas algumem pensa "aquela milher é louca, tomar banho com este tempo e daquela forma" (de fio dental), porventura não será tanto pelo facto do instinto e pela "loucura" do acto, mas sim do que essa "loucura" normalmente provoca me teermos de saúde, porque, o normal aqui também representa "generalidade", e a generalidade das pessoas não faz isso, não só porque provavelmente não quer correr o risco de apanhar uma pneumonia, mas também, porque somos educados a ter uma determinada "privacidade" nas coisas que consideramos intimas, pelo que quando alguem têm um comportamento substancialmente diferente, aos comportamentos padrão, é logo visto como um louco. Eu de facto, penso que ha loucuras, que não só são saudáveis, como necessárias, fazem bem ao nosso ser, ao nosso "eu", e por outro lado quebram uma coisa que por vezes é terrivel, que se designa como rotina, e se quebrar essa rotina, for ao eencontro de alguns deseijos que nos são muito importantes, então, porque não, mas atençaõ, tenho por regra, duas premissas fundamentais, 1º ter o minimo de consciência sobre os riscos de tais "loucuras", e por outro lado, não as banalizar, porque senão, deixava de ser uma "loucura", para ser uma "rotina", e de rotinas, estamos nós fartos, por outro lado, passando a ser rotina, perde a sua magia, o seu encanto, e ele faz-nos tanta falta, como ponto de equilibrio nas nossas vidas, que tendem muitas vezes a serem tão cinzentas. Raquel, e não me dês o teu número de telemóvel, senãoi correr o risco de seres vitima, de mais uma das minhas loucuras...eheheheheheh hasta la vista babéeeeee....

De lechuga a 03.12.2004 às 10:12

miuda, naturalmente que a loucura em determinados momentos não será assim tão louca, o não resistir à tentação num dia mais melancólico, tomar-mos banho com o que temos e não temos, em condiçoes climatéricas que n seria de esperar, porque convenhamos, quando numa circunstância dessas algumem pensa "aquela milher é louca, tomar banho com este tempo e daquela forma" (de fio dental), porventura não será tanto pelo facto do instinto e pela "loucura" do acto, mas sim do que essa "loucura" normalmente provoca me teermos de saúde, porque, o normal aqui também representa "generalidade", e a generalidade das pessoas não faz isso, não só porque provavelmente não quer correr o risco de apanhar uma pneumonia, mas também, porque somos educados a ter uma determinada "privacidade" nas coisas que consideramos intimas, pelo que quando alguem têm um comportamento substancialmente diferente, aos comportamentos padrão, é logo visto como um louco. Eu de facto, penso que ha loucuras, que não só são saudáveis, como necessárias, fazem bem ao nosso ser, ao nosso "eu", e por outro lado quebram uma coisa que por vezes é terrivel, que se designa como rotina, e se quebrar essa rotina, for ao eencontro de alguns deseijos que nos são muito importantes, então, porque não, mas atençaõ, tenho por regra, duas premissas fundamentais, 1º ter o minimo de consciência sobre os riscos de tais "loucuras", e por outro lado, não as banalizar, porque senão, deixava de ser uma "loucura", para ser uma "rotina", e de rotinas, estamos nós fartos, por outro lado, passando a ser rotina, perde a sua magia, o seu encanto, e ele faz-nos tanta falta, como ponto de equilibrio nas nossas vidas, que tendem muitas vezes a serem tão cinzentas. Raquel, e não me dês o teu número de telemóvel, senãoi correr o risco de seres vitima, de mais uma das minhas loucuras...eheheheheheh hasta la vista babéeeeee....

De patuskinho76 a 03.12.2004 às 10:14

Pela 1.ª vez visito o teu blog...adorei mm. Sabes qd chegamos a determinada idade e a vida se torna igual em todos os dias precisamos de um pouco de loucura e de aventura, infelizmente quase sempre estes impulsos não passam de imaginação...nas um sonho que nada.
Então já conheceste o "Zé"...é ke achei interessante a forma justa como ganhaste akele concurso eheheheh.
Já que aki venho deixo-te algumas palavras minhas... Quando no nosso pequeno mundo nos sentimos sozinhos, parece que à nossa volta só existe vazio, silêncio, escuridão...
Os dias passam e não nos chegam palavras que nos façam quebrar a solidão, o vazio, o silêncio...
Se as nuvens visitam o céu, se as estrelas visitam a lua, se o mar visita as margens, porque é que nós continuamos sozinhos? Porque é que às vezes quando precisamos, ninguém visita a nossa alma desamparada?
Nestas alturas de tristeza, a única visita que temos são as lágrimas que nos percorrem a face... Como um ombro amigo, tal qual companheiras que nos consolam, as lágrimas são o nosso desabafo...
Quando assim estamos, tudo o que temos cá dentro são a mágoa e uma réstia de esperança, alimentada por pequenos toques de alma. Toques dados por amigos que se tornam importantes sem se aperceberem, que se tornam especiais para nós...
Porque nos ouvem, porque se preocupam, porque estão quando precisamos, os verdadeiros amigos são eternos e estão connosco para sempre...mesmo que nunca os vejamos, ouçamos ou toquemos.
Quando contemplo o mar e num momento de silêncio aprecio a dança das ondas, o brilho das águas visitadas pelos raios de um sol que se está a pôr e respiro aquela brisa que me embala, parece que estou a receber mimos dos meus amigos...Porque as suas palavras são tão belas como as danças das ondas, porque o seu olhar tem um brilho tão intenso como o das águas visitadas pelo pôr do sol, porque o seu abraço me embala como a brisa marítima...para mim os amigos são como o mar...belos, infinitos, relaxantes, enfim, importantes para a minha existência. Enfim o amor também pode ser dado pela amizade... jokas.

De JAL a 03.12.2004 às 10:24

CONSEGUES RAQUEL!
PRECISAS É DE PASSAR DA FASE DE SERES CONSIDERADA "MALUCA" PARA "LOUCA" OU SIMPLESMENTE "DIFERNTE",E ACREDITA EM QUEM JÁ SAIU DE 5 CASAMENTOS (VERDADEIROS) SÓ COM A MOCHILA ÁS COSTAS, CD´S,E CAMARA FOTOGRAFICA,PARA PARTIR PARA OUTRA, POR NAO ACEITAR QUE A VIDA SEJA "ROTINAS".
É CLARO QUE SE SAI FEITO NUM 888888.
LEVANTA-TE,SACODE O PÓ E CONTINUA.
AINDA BEM QUE EXISTES, POIS AINDA SOMOS POUCOS!

Diz lá


Pág. 1/6



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D