Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Falar de amor...

Confessado por Mulherde30, em 09.02.06

p.jpg
Fotografia:?

Hoje quero falar de amor. Sim, de amor.
O amor que não se cala, não se esconde, não se guarda. O amor que se dá com coragem, sem medos. O amor que transpõe barreiras, que grita alto para se fazer ouvir...
O amor.


Falar de amor... quem melhor que alguem que ama para o fazer?
E por isso, o artigo que se segue, é da inteira responsabilidade do interveniente.
Alguem que falará de amor na forma mais plena. Porque ama.
É um falar do sentir... é um falar de amor sentido.

É falar escrevendo para "alguem que habitualmente costuma vir aqui ler algo que na sua vida tem feito sentido....para alguem que neste momento está indecisa e espera a vinda de algo que já tem!"

“Olá Lua!
Estou deste lado porque quero sentir ainda com mais intensidade a paixão e não temo o amor para contigo.
Sou alguém que a qualquer momento deixava de fazer o que quer que fosse para fugir para os sonhos comuns!
Todos os dias agradeço porque tive a feliz oportunidade de conhecer esses teus olhos brilhantes e de me poder apaixonar pelo teu arfar… lua!
Até hoje continuas lua cheia de sonhos, expectativas, saudade a cada hora que passamos menos perto um do outro, cheia de vontade de continuar a crescer!
Aconteceu… as nossas almas entrelaçaram-se, mais do que as nossas próprias mãos. Percorro, assim, todos os caminhos para te encontrar mais perto de mim sem te cansar!
Dá-me um nó no estômago quando penso que posso encontrar a felicidade junto de ti! Dá-me um outro nó no estômago quando sei que talvez gostasses de também estar perto! Finalmente o terceiro nó enleia-se ou então enLila-se tornando-te a ti eternamente responsável por aquilo que me cativas.
Apenas me sirvo deste meio para chamar toda a tua atenção e nos lembrar que neste momento não podemos viver juntos mas temo na certeza de nunca podermos viver um sem o outro, sei que a vida habituou-nos mal... Para mim isto já não é erro nenhum! É apenas uma escolha que se torna cada vez mais complicada de não a poder fazer!
Como tu já sabes… Adoro-te demais!”

Como confissão: A vós, as maiores felicidades. Que o vosso caminho, mesmo que esburacado poeirento e dificil, seja sempre o caminho dos dois.

publicado às 23:01


Confessionário

De lua cheia a 10.02.2006 às 02:52

De todos os posts q li neste blog este é sem duvida o mais pessoal de todos, pq sou em quem espera pelo q já encontrou. Queria agradecer-te Raquel por tudo o q as tuas palavras têm feito na minha vida, e por aqui teres aberto um espaço a alguém q tanto a tem preenchido de magia nos últimos tempos. Havia tanta coisa q gostava de te dizer, mas faltam-me as palavras, por isso uso as tuas q são sempre tão especiais..."(...) eu vou deixar. Deixar q a paixão entre devagar. É q penso q está há tempo demais batendo à porta, baixinho..."
Obrigada Raquel, por acreditares, por dares fala ao silêncio...Como já ele te disse... abençoada sejas!

De Ricardo a 10.02.2006 às 11:17

olá :|

De ManiadoAmor a 11.02.2006 às 16:06

Olá gostava muito que me visitasses. Bjs
http://oblogdoamor.blogs.sapo.pt/ (http://oblogdoamor.blogs.sapo.pt/)

De Confiss a 11.02.2006 às 16:26

O amor é um sentimento que muita gente não é capaz de sentir.. dar e receber é coisa que os humanos não sabem o que são.. enfim.. ainda cá estou á espera que o amor me encontre..
Beijos!

De Tool29 a 11.02.2006 às 18:18

Sejam sempre fieis, aos vossos principios.

De Ursinho a 12.02.2006 às 09:16

Conheces algum caminho a dois que não seja esburacado e poeirento??? Eu não... a dificuldade é nunca deixarmo-nos cair no precipício que o rodeia. Felicidades e beijinhos dos Ursinhos

De Filipe a 13.02.2006 às 09:51

Oi Raquel... claro que já deves estar farta de tantos elogios que abundam a tua escrita, mas queria apenas dar-te o meu, para te agradecer das palavras que por aqui abundam.

Encontrei-me vazio no chão
Deixei um pouco a restos
Deixado por ti, no meio de nós
Porque o tempo não parou?
Senti aquele resto no fim
Mas porque o tempo não parou?
Era tudo tão bom quando não éramos resto
Era tudo diferente, o toque a vida...
Afinal, qual o propósito
Na vida paralela escondida

nunca serás esquecida...

Um abraço e desejos de tudo de bom raquel..

De Alfinete de Peito a 14.02.2006 às 15:07

O Amor anda no ar...mas os mimos não se devem cossignar a este dia.

Temos dito.

De _squeezy_ a 14.02.2006 às 20:16

concordo plenamente e assino por baixo com o Alfinete de peito..

De eveontheclouds a 15.02.2006 às 17:38

Diz lá


Pág. 1/3



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D