Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



HOJE ESTOU TÃO TRISTE...

Confessado por Mulherde30, em 28.11.04

RAQUEL. Nome de origem hebraica que significa ovelha. Meiga como uma ovelha.
Na Biblia, Raquel é a primeira mulher mencionada com a profissão de pastora. Foi por isso que tive este nome... o meu pai dizia-me:
- tambem quero que sejas a primeira em alguma coisa.
Mas não fui...não sou.
Talvez por sentir em mim desde sempre a importãncia do meu nome, em momentos de fraqueza, por vezes, digo a mim mesma:
- tu chamas-te RAQUEL!

Mas nem sempre dá resultado...
e por isso tenho dias assim, de abandono, e este céu cinzento descreve a cor da minha alma, e esta chuva são como as lágrimas que meus olhos se recusam a derramar... mas o pior, é que nem sei porquê! Ou talvez saiba...
Vivo sem viver,
estou viva e não vivo...
Não tenho porque lutar...

As minhas lutas deixaram de fazer sentido... aos poucos habituei-me a estar assim, sozinha e sei que quanto mais tempo passar mais dificil será deixar entrar de novo alguem aqui neste coração que fechei e joguei a chave fora...

E nunca quiz esta condição para mim...
Como forma de me proteger, mostro esta postura fria, indiferente, sem sentimento...
mas não sou assim... sou meiga, sou carente, sou ousada, sou louca, sou fragil, sou corajosa... mas não dou hipotese de verem isso em mim... existem tantas Raqueis aqui dentro, mas o mundo tem pressa e não perde tempo para descobrir alguem, procuram quem retribui um sorriso, quem provoque, não precisam de timidas nem de quem espera ser descoberta... e por isso, a unica culpada, sou eu...

Este ano terrivel fez desabar tudo aquilo que tinha de meu. Sobrou nada. Nada. Até eu fiquei algures neste caminho e não sei onde me achar...e sinto-me cansada...
Tão cansada que escrevo frases sem sentido, tão confusas quanto eu... que quero e afasto em igual medida... tenho vontade de amar e tenho medo.

Se eu fugisse, se morresse... ninguem me procuraria, ninguem sentiria a minha falta.
Se alguem me deseja, eu não sei... os outros, não mo dizem, encerram em si os desejos como pedras preciosas, não partilham... talvez como eu...

Eu preciso de falar e falo muito, geralmente coisas tão banais que ninguem ouve... e continuam sem ouvir quando finalmente encontro coragem para falar de coisas importantes para mim...


Por isso as noites são sós e eternas, os passos sozinhos, os dias vazios, ...
É dificil ficarmos sós depois de vivermos acompanhados, o coração fica assim meio perdido, como se não tivesse outro alivio na vida senão chorar... já não sei como conhecia novas pessoas no passado, já não lembro... foi muito tempo com uma pessoa só, e agora já é tempo demais sozinha...

E sei que estou em altura de escolher, de mudar, mas não o faço...

As palavras tornaram-se tão banais... tão dificeis de acreditar... és bonita, gosto de ti; onde está a sinceridade que não a sinto?

E vêm estes dias interminaveis, de pensamentos que nunca me levam a lugar nenhum, que só me deixam a certeza de que estou só porque quero, que não saio sozinha para conhecer outras pessoas porque já não tenho essa coragem ,que não estou acompanhada porque tenho medo de sofrer outra vez... que tenho medo que por estar tão só, me deixe levar por qualquer coisa que para outro alguem seja apenas uma brincadeira, que crie ilusões grandes em cima de pessoas pequenas...

Como dizer tanta coisa que trago aqui? Onde vou buscar palavras para falar de sentimentos? Existirão palavras que transmitam a quem me ouve a profundidade, a verdade do que sinto? Que quem ouve consiga sentir o que falo? Acho que não... e tenho tão poucos que podem ouvir... e restam ainda menos se pedir que escutem o que falo!

Só sei que me sinto só. Sei que a presença de alguem me iria reconfortar, que as suas mão iam apertar as minhas com força, com sentimento e se calhar com amor. Sei que um olhar me ia iluminar, ia fazer renascer em mim um sorriso, ia fazer-me viver outra vez. E sei que um abraço apertado me ia fazer renascer... ou talvez nada saiba e seja tudo ilusão. Talvez me falte encontrar-me no meio de mim mesma... nada podemos esperar dos outros...

Sei que o destino pode magoar uma pessoa, tanto quanto a pode abençoar e sei tambem que algumas histórias acabam bem, mesmo na vida real... amanhã poderei até rir-me do que hoje sinto...

Mas agora, neste instante, se alguem me dissesse " gosto tanto de ti!" e eu conseguisse sentir a verdade nessas palavras tão imensas.... iria chorar...

publicado às 22:30


Confessionário

De Symbyosys a 28.11.2004 às 22:49

A partir do momento em que dependemos de variáveis independentes à nossa pessoa - ou seja,outras pessoas - para nos sentirmos bem,tudo corre mal.Não existe romance,amor nem todos esses sentimentos que nos confortem e aquecem à noite fazendo da nossa vida um autêntico conto de fadas.A vida é aquilo que quisermos fazer dela mas a partir do momento em que eliminas as variáveis independentes vais descobrir o caminho do contentamento e realização pessoal.Existem períodos de contentamento.Ser feliz não existe.Essas histórias bonitas que contam são como o mito do Pai Natal,ou seja,areia para os olhos dos iludidos.Aceita a vida como ela é e sê a rainha do teu mundo.Não vais ter outra oportunidade!

De Eu a 28.11.2004 às 23:45

Olá!
Esses sentimentos.. que confusão.. e o tempo também não ajuda, se chove puxa à melancolia, se faz sol.. desanima porque vêmos os outros a passearem acompanhados e nós..

Isto por aqui volta e meia também fica "cinzento" - é o sofá, os filmes, as "birras" que aparecem sem saber porquê.. coisas de mulher.. que vá lá um homem compreender.. - mas temos de andar em frente e acreditar naquilo que já sabemos - depois de uma tempestade vem sempre bom tempo.. às vezes demora..

Por causa dessa "volta e meia", ultimamente, também tenho sentido as noites frias, geladas.. falta qualquer coisa, aquele calor que nos aquece, que nos desperta os sentidos. E depois.. acontece algo estranho.. despertar a meio da noite como se tivesse alguém a meu lado, a acariciar-me, a beijar.. só que não está lá ninguém.. Acontece.. durante uma relação, depois de uma relação, e.. claro! Antes de uma relação, mas disso já não nos lembramos.. como era quando eramos solteiritos e bons rapazes (ou raparigas)? Ok.. a cama era mais pequena..

De Daniel a 28.11.2004 às 23:51

Se fores á janela e olhares bem, mas tens de ver e não olhar apenas, vais perceber que à um mundo lá fora com uma diversidade enorme de pessoas (singularidades), se estiveres disposta a arriscar (vencer a inércia) vais de certeza rir-te do que hoje escreveste (com carinho).
Mas não vás ficar por aqui por isso toma lá "Gosto tanto de ti!"

De Jos a 29.11.2004 às 10:13

Estarás triste porque ainda não recebeste o prémio? eu tb estou, pois ainda recebi a minha parte, nem vi a foto,ainda espero por ela no meu mail...

De inconfidente a 29.11.2004 às 10:21

Força Rakel....a vida às vezes prega-nos partidas mas temos que ser mais fortyes que tudo e todos, ao ler o teu texto, identifiquei-me com ele há cerca de 2 ou 3 anos atrás...a minha vida era uma merda e o meu coração era um jardim completamente seco e murcho....e hoje tudo está florido de novo....a força de vontade é tudo.
Beijocas

De barmaid a 29.11.2004 às 10:39

Há dias assim...Por vezes também me sinto assim,tento é não pensar "demais" e deixar a vida ir correndo dia após dia pensando que melhores dias virão!
Bjos,
fica bem

De arqpatricio a 29.11.2004 às 10:45

Raquel...a vida tem tanto de bom como de mau...em tempos a minha vida estava cheia de amigos, alegria e onde o mal nao parecia existir, depois por diversas razoes... fui abandonado por todos, os problemas pareciam atraír mais problemas...a desilusão para com as pessoas foi tanta, que o isolamento foi a opção escolhida por mim. o nosso medo de sofrer é o nosso pior inimigo. nao nos deixa viver a vida plenamente. nao nos deixar ser nós proprios e isso afasta ainda mais as pessoas.
Para combater essa tendencia de isolamento...temos que ter uma grande força de vontade, temos de acreditar no nosso valor, por de lado o passado e viver o presente sempre com um olho no futuro.
uma boa opçao é fazer novas amizades, que nada tenham a ver com algum passado mais triste...tens de arriscar...sem medos.
mas evita ao maximo estar tao triste, limpa a tua mente dos pensamentos negativos e verás que vais encarar as coisas de uma outra perspectiva.
se precisares de um amigo...estou cá.

De Virus a 29.11.2004 às 10:54

A exposição excessiva pode levar a este tipo de pensamentos, mas quem sou eu para estar a dizer isto não é? Tem uma ideia bonita da vida, pois ela (ideia) anda por ai fora, é só abrir a porta para deixar entrar.
Cumprimentos

De arqpatricio a 29.11.2004 às 10:58

Raquel...a vida tem tanto de bom como de mau...em tempos a minha vida estava cheia de amigos, alegria e onde o mal nao parecia existir, depois por diversas razoes... fui abandonado por todos, os problemas pareciam atraír mais problemas...a desilusão para com as pessoas foi tanta, que o isolamento foi a opção escolhida por mim. o nosso medo de sofrer é o nosso pior inimigo. nao nos deixa viver a vida plenamente. nao nos deixar ser nós proprios e isso afasta ainda mais as pessoas.
Para combater essa tendencia de isolamento...temos que ter uma grande força de vontade, temos de acreditar no nosso valor, por de lado o passado e viver o presente sempre com um olho no futuro.
uma boa opçao é fazer novas amizades, que nada tenham a ver com algum passado mais triste...tens de arriscar...sem medos.
mas evita ao maximo estar tao triste, limpa a tua mente dos pensamentos negativos e verás que vais encarar as coisas de uma outra perspectiva.
se precisares de um amigo...estou cá.

De mokomaori a 29.11.2004 às 10:59

percebo-te tão bem....tantas vezes perto do verde que envolve o rio para o qual fujo sempre que preciso de lavar a alma escrevi linhas tão parecidas com as tuas...deixo-te uma frase que ouvi algures numa rádio que me acompanha todos os dias, acerca de mulheres de 30...mais ou menos isto:"..aos trinta, ou acho o meu rumo ou perco-me de vez!"!
espero sinceramente que encontres o teu, eu cá vou tentando encontrar o meu....isto de ser gajo é igualmente dificil....

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D