Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



LUAR

Confessado por Mulherde30, em 02.02.05

Pouco sei de ti... mas não importa.
Neste instante sei que sofres, que tens a alma e o coração pesados...que não consegues deixar de te sentir revoltada com a vida, com o mundo...mesmo com Deus.

A dor espalma-nos e coloca-nos tão lá em baixo...e a vida, essa, prova-nos a todo o instante que nós somos tão frágeis, tão impotentes, tão pequeninos...

Não desesperes. Acredita. Por mais que haja alturas em que não conseguimos ter fé...não percas a tua. Há horas em que só nos resta isso mesmo.

O que quero dizer-te é que, aqui tão longe, oro a um ser em que acredito, para que traga paz e coragem ao teu coração de mãe, e que olhe para a tua filha e lhe sopre a vida...

publicado às 21:40


Confessionário

De Peter a 02.02.2005 às 21:53

Bonito texto, muito bonito.

De portal a 02.02.2005 às 22:50

Raquel. Não te vás embora. Eu gosto de ti. Gostei desde a primeira vez que te li. Foi amor à primeira palavra. Não me deixes. Adoro-te. Beijos do António do Porto. (O advogado da Foz)

De msdos a 03.02.2005 às 09:34

Reconheço nestas letras uma mulher plena. Um ser de sensibilidade à flor da pele. Neste mundo é uma preciosidade encontrarmos pessoas e gostarmos delas sem que o embrulho conte para nada. Marcas-nos a todos os que te leêm, mesmo aqueles que só passam os olhos pelas letras. A tua coragem de escreveres, de "gritares" para que todos te ouçam, sulca nos teus amigos virtuais a doce tentação de te ouvirem cada vez mais, e estou certo que Luar te ouviu, e o ser em que acreditas e a que oras, não pode ficar indiferente a um ser tão belo, que embala nas letras, a melodia da amizade pura!
Beijinho e bem hajas!

De Zuco a 03.02.2005 às 11:00

Um beijo na testa...

De Partebilhas d' a 03.02.2005 às 12:28

Raquel, gostei muito...lindo!

De Mais Interior a 03.02.2005 às 14:15

Raquel - estás a tornar-te um caso sério da Blogosfera... e sabes porquê?

Eu acho que sei...

eu julgo que é porque tu és assim um bocadinho como cada um de nós desejaria ser - és genuína, estás viva, e rompes com as convenções hipócritas sociais que nos impedem de viver a nossa vida como pessoas - com direito a ser felizes e a fazer asneiras.

(Porque é que a vida é tão complicada?)

E neste momento, para muitos de nós (eu incluído) és assim como um farol... dás-nos um pouco de luz e anuncias a fronteira do ser (do viver, da Vida) mesmo sem te aperceberes que tu és parte dessa fronteira. (e mesmo que se esteja em terra firma, como eu julgo que estou, é sempre bom saber que ali existe alguém, que afinal, sendo tão diferente de mim, é apenas uma outra versão de mim.)

Como diz alguém num comentário anterior, não pares, não pares... :-))))

(bem hajas)

De Miss Luxuria a 03.02.2005 às 14:20

Deixo-te apenas um beijo

De amanda a 03.02.2005 às 15:18

dizes ..."Pouco sei de ti... mas não importa."
neste momento importa saber que sabes demais... sentes demais... vês demais... neste "mundo" é curioso não nos conhecermos fisicamente e sentirmos a dor de "alguém" e até conseguimos ver as suas lágrimas a cair e saborear o amargo destes sentimentos... não conseguimos ficar indiferentes porque somos "diferentes". e quanto ao "ser diferente" também eu oro. beijos

De MM a 03.02.2005 às 19:42

Raquel, Mulher de 30... Quem é essa mulher, tua amiga, que acreditava no amor, ficou desiludida e a sofrer demasiado com essa separação???... bj

De mulherde30 a 03.02.2005 às 23:42

P/ PETER: obrigada, mas de qualquer forma, não é para ficar bonito...é só para transmitir a uma companheira deste mundo dos blogs, a Luar, que oro a um Deus em que acredito por ela e pela filha dela...b'jinho

Diz lá


Pág. 1/3



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D