Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Memórias... para partilhar (X)

Confessado por Mulherde30, em 21.05.06

P4270089.jpg
Fotografia: Raquel (tranquila)


O pôr do sol mais intenso que me recordo de assistir. Talvez porque cá dentro estava tudo arrumadinho, gavetas fechadas, pronta para mais uns quantos encontrões da vida. Talvez porque o momento era tranquilo, e a beleza está sempre nos olhos de quem vê. Talvez...
Talvez porque mesmo querendo deixar pelo caminho todos os amores de uma vida, acabamos sempre por carregá-los connosco e eles, cá de dentro de nós, acabam por ser a nossa companhia para dividirem connosco toda a beleza que a vida contém.
Talvez porque há este fascínio pelo mar... por acreditar sempre que quando vaza a maré, toda a nossa dor foi para longe e nos sentimos prontos. Pronta para recomeçar mesmo que nem se saiba muito bem o quê.

O momento de saber que chegou a hora de partir, depois de ver toda a minha vida de longe e de acreditar que afinal, não seria tão ruim quanto me parecia no momento em que aqui cheguei.
Afinal ainda sou capaz.
Capaz de lamber feridas, curar da melhor forma que sei, levantar, sacudir poeira, seguir em frente, por mais terrivel que tenha sido a minha dor.
Afinal ainda sou capaz...


Creio que deixei neste mar toda a mágoa.
Talvez hoje, agora, que já parti e já cheguei, sinta tudo de forma muito mais leve.


Para quê guardar as palavras em nós? De que valem? Para quê falar de ódio quando só se quer falar de amor...

Como confissão: neste banco, sentada na beira da falésia enquanto o sol se despedia baixinho dando a certeza que amanhã voltaria e que tudo ficaria melhor, lembrei de todos vós. Pensei que era isto que tinha de partilhar com todos aqueles que aqui vêm.
Esta sou eu. É nisto que me revejo, que faz parte de mim nas horas em que me procuro cá por dentro. Momentos para mim tão intensos, coisas tão simples como um pôr do sol na beira da falésia...em que é tão fácil simplesmente cair.
É assim que se comemora a vida, com um brinde. E nesse brinde que fiz a cada um de vós, mesmo estando só, desejei que cada um encontrasse o seu lugar por tudo o que ao longo destes 19 meses partilharam comigo. Estiveram aí, dividimos e multiplicámos tanto daquilo que faz parte de mim. O meu agradecimento...

publicado às 20:21


Confessionário

De Carlos a 21.05.2006 às 21:00

Meu corpo é feito de espera...

Meu corpo é feito entrega...

Meu corpo é feito de cio...

Sou carência,

Quero você!

De bruno a 21.05.2006 às 21:44

Raquel que texto, comoveu-me, agradeço-te a ti o teres relatado os momentos que te fizeram a Raquel que hoje estou a ler... Beijinhos grandes

De latinnus a 22.05.2006 às 05:40

"...Como confissão: neste banco, sentada na beira da falésia enquanto o sol se despedia baixinho dando a certeza que amanhã voltaria e que tudo ficaria melhor, lembrei de todos vós..."

Obrigado por pensar em mim!
Penso em vc no meio da rua .
Penso em vc mesmo ali, na correria do dia a dia.
Penso em vc ao dobrar qualquer esquina.
Penso em vc ao andar pela praia quando as ondas vêm bater em mim...
Penso em vc...Sempre.
Feliz semana, querida Raquel.

De ernesto a 22.05.2006 às 13:59

Vizinha Raquel, falo por mim, aquilo que te escrevo, aquilo que te tento transmitir, é de todo um prazer meu, não mo agradeças. Sinto muitas das tuas palavras como se fossem minhas. Como já te contei, também eu, tento emergir e de um trago respirar todo o ar que pudesse e voltar para a vida. Acredita que neste espaço da blogosfera também encontramos amigos, amigos sem rosto, mas não deixam de ser amigos que sentem as nossas alegrias, tristezas, amores, paixões, etc.
Gosto muito de ti Raquel, tento passar-te um pouco de calor humano, através deste emaranhado de cabos, pendurados por de trás da m***a do monitor e dar-te um bocadinho da FORMULA para olhares para a vida sem amarras ao passado. Já sei que aquilo que és hoje é fruto do passado. Mas és um fruto bom de mais para ficares agarrada á terra, aproveita bem o tempo, não pares, porque ele não vai ficar há espera que tu o acompanhes. Olha para as ondas e aprende com elas, vão e vêem as marés igual, nada está parado. 1 bsj.


De Passo a 22.05.2006 às 14:28

brigadu p partilhares conosco este teu cantinho q é feito p ti, q é uma parte de ti :) beijo

De Waterfall a 22.05.2006 às 20:21

Eu é que tenho que te agradecer por me deixares espreitar os teus dias e as tuas emoções! Venho cá quase desde o início e embora quase não comente, vibro com as tuas alegrias e fico emocionado com as tuas tristezas e desilusões.
Então agora com este suplemento fotográfico...!
Um beijo

De soezic a 22.05.2006 às 22:08

Bonjour, en promenade virtuelle sur internet, j'ai rencontré votre blog et je désirais vous féliciter, pour vos photos.

De Eddy a 23.05.2006 às 03:22

Gostaria que fosses ao pos de Évora... pode ser?
Beijinhos

De amigolosum a 23.05.2006 às 16:23

Parece que conseguiste subir ao mais alto pico da montanha e daí observar-te para poder purificar a alma.Esta partilha de memórias é o resultado dessa purificação,é o seu processo final ou algo mais?Poucos são aqueles que conseguem elevar-se até esse patamar. Inquestionável é que para alguém se relacionar plenamente com outro precisa primeiro de se relacionar consigo mesmo.Tendo o mar como fundo e a envolvência daquilo que eu chamo as minhas preciosidades,envio-te um poema de uma delas(X&Y-Coldplay).Faz por ser boa anfitriã ou anfitriã boa(decide tu)nestas próximas 2 semanas...ah quem sabe pode ser que nos cruzemos.Tudo de bom.

De amigolosum a 23.05.2006 às 16:24

The first line on the first page
To the end of the last page(you were looking at)
From the start in your own way
You just want somebody listening to what you say
It doesn't matter who you are
It doesn't matter who you are

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D