Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Morte anunciada de um amor...

Confessado por Mulherde30, em 31.05.06

CAI785AJ.jpg
Fotografia: ?

No céu já se viam as primeiras estrelas com um brilho que só fazia desejar partir.

A musica a tocar enquanto lá longe, mil tons de laranja.
Conduzia no vagar de tardes quentes e os pensamentos a imaginarem conversas que nunca vão existir. Que já não vão existir...

Queria falar-te baixinho. Queria que me ouvisses baixinho como a musica que toca e me diz ..."quando nada faz sentido e se fica mais perdido e se anseia pelo abraço de um amigo..."
Era o que precisava. Hoje...
Daqueles abraços apertadinhos que nos fazem chorar. Silenciosos. Demorados.
Queria falar-te de amor...

Hoje disse a mim mesma, em voz alta, o que ainda não aceitava, mesmo que cá por dentro tudo me doesse sempre que pensava nisso.
Acabou...
É inevitável. Chega-se a um momento em que só temos duas hipóteses: ou desistimos e continuamos a vida, ou vivemos acorrentadas a alguem que nada tem para dar e deixamos a vida passar por nós.

Eu opto por desistir. Quero viver. E sei que toda esta amargura passará. Sei que um dia vou acreditar em alguem. Que um dia me vou sentir de novo especial na vida de alguem. Talvez seja uma nova desilusão, mas sem tentar, como vou saber?
De nós, ficam os momentos. Suspensos, sem futuro. Daqueles amores que sempre digo que podiam ter sido e não foram.
Mas deixa que te diga... a minha lista, desses amores que não se acabam ou que acabam antes mesmo de começar, está a ficar longa demais.


Pouco importa. Melhor assim. Chega sempre o dia em que afinal nem tudo era assim tão intenso nem tão profundo. Chega o dia de se aceitar as coisas como são, fazer as malas e partir só para não sentir que estamos à beira da loucura.
Chega o dia de dizer basta, não quero mais.
Chegou o dia.


Conduzi sem acompanhar as musicas, de coração a saltar-me no peito por tristeza.
Queria esquecer todos os momentos em que me senti especial. Não era...
Um anjo que me caiu no prato da sopa? Não...apenas um homem. E os homens, como alguem um dia escreveu "só desistem quando conseguem e quando conseguem desistem logo..."
Apenas um homem comum... igual a todos os outros. Como todos os homens.

Hoje ri...
Mas agora, parece-me que só precisava chorar...

publicado às 22:04


Confessionário

De bruno a 31.05.2006 às 22:29

Consegui ser o primeiro hoje ;)Por vezes sentimos a necessidade desse abraço e não temos a pessoa ao nosso lado...ou por vezes temos a pessoa ao nosso lado e não o conseguimos dar... Quanto a pessoa especial tenho consciencia que tu um dia vais encontrar, pode não ser a pessoa com que tu sempre sonhas-te, mas é aquela que te vai fazer sentir feliz...Um beijinho muito grande, e não desesperes, pois um dia vai aparecer...

De sofialisboa a 01.06.2006 às 12:52

ontem numa conversa tida com o meu novo amor, ele me disse que o que eu tinha de extraordin

De ernesto a 01.06.2006 às 17:18

Vizinha Raquel, A insatisfação é uma maneira de estar que nos persegue toda a vida, queremos sempre mais qualquer coisa, quando perdemos até que ponto não fomos nós que não soubemos ganhar?
Assim é a vida, Em tempos escrevi o seguinte:
Quantas vezes o teu amor procurei,___
Com o teu corpo ao meu lado.___
Quantas vezes no silêncio por ti chorei,___
E tu esqueceste o meu amargo.___

Havia mais coisas escritas na carta, o destinatário sempre esteve a meu lado, talvez eu é que não tenha sabido sentir as suas necessidades e ele se tenha afastado.
Um abraço Raquel “Daqueles abraços apertadinhos que nos fazem...” ...amar. Ernesto Pires

De Filipa a 01.06.2006 às 17:32

Abraços que fazem chorar, listas grande demais, descobrir que afinal nada era tão intenso nem tão profundo...
Valha-nos a esperança...voltar a acreditar...
porque é tão bom ser especial na vida de alguém, não é?

De Brain a 01.06.2006 às 18:06

Raquel, como diz o ditado "Quem não me acompanha, está a atrasar-me". Por muito cruel que isto possa parecer e até em alturas como esta, saber, é uma realidade. Keep on going, Keep on smiling! The future is ahead!

De karina oliveira a 01.06.2006 às 20:05

Lamento que tenha terminado, mas tenho a certeza de que valeu a pena existir. Ès uma mulher de ouro, com um enorme coração onde cabem os teus amores todos, cada um com a sua importância.
Sabes que perder também é aprender, é o que digo a mim mesma, não tenho eu feito outra coisa, se não perder.

De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 01.06.2006 às 23:17

Ora viva Cara Raquel...

Bom, desta vez, não me vou alongar no comentário, até porque não pretendo ser mal interpretado caso, inadvertidamente, lhe contemple algum elogio. Eu bem sei que da fama já não me livro nem tão pouco faço um esforço para a mesma desencorajar, porém gosto de visitar este blog e pretendo continuar a fazê-lo com a mesma intenção de sempre. Ler o que escreve, quando escreve sobre o que gosto de vê-la escrever. Apenas e só, tudo o resto são das tais efemérides da blogosfera, nas quais não me revejo. A propósito, gostei imenso do texto. Um abraço... SHAKERMAKER

De Rui a 02.06.2006 às 08:26

Morte e Amor são palavras que não se deviam usar na mesma frase, na minha opinião está claro. A morte é o fim, enquanto que o amor é vida, é como que um renascer. Não é justo elevar um simples Homem, à categoria de anjo e esperar dele algo de divino. Pelo simples facto de estarmos carentes. As pessoas são um resultado de experiências, obtidas pelo método de tentativa e erro. Quando algo falha, voltamos atrás e refazemos tudo de novo, afinamos assim, a nossa maneira de estar na vida com os outros, como se de um piano se tratasse. O importante é estarmos atentos… ouvir, sentir o pulsar do coração, num abraço apertadinho, daqueles que nos fazem …VIVER. Afinal para quê complicar?
És uma mulher forte e inteligente, por isso sei que compreendes o que quero dizer.
Forte abraço, Rui

De Fl a 02.06.2006 às 09:27

Raquel,não sei o porquê,mas ontem em segundo comentário,dirigi-te umas palavras.Embore aceites no procedimento normal,não ficou registado.
um bom dia

De ernesto a 05.06.2006 às 13:39

Olá vizinha, vou de férias com a mulher e filho, por isso não tenho nem Net, nem Telemóvel. Nem Blog´s, nada mesmo nada de nada, apenas sol e Família.
Dia 19 regresso sozinho e vou jantar ás 20:30 á PIZZARTE, Estou com uma camisa Branca ás riscas verdes e tenho cabelo rapado, não tenho nada a ver com o Jorge Cloney, nem sequer como clone dele, mas tenho uma pequena lembrança minha para ti. Podes ver algumas das artes que faço eu e a Aninhas em http://ana-e-ernesto.blogspot.com/ (http://ana-e-ernesto.blogspot.com/)

Diz lá


Pág. 1/2



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D