Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Não digas nada...

Confessado por Mulherde30, em 10.10.06

sweetcharede.jpg
Fotografia: Sweetcharade

"...I won't be lost without you...
I've find a way to get through.
Now I'm up and running,
Strong enough to walk away...
And leave you alone.
... I won't be lost...."


Deixa-me ficar quieta, à espera que vás embora...
Inevitavelmente olho ao meu redor e não te vejo, quando cá por dentro, te encontro em todos os recantos de mim.

Deixa-me ficar deitada, a ouvir a chuva a cair...
Vais ver que um dia destes já consigo adormecer sem pensar em ti, sem me angustiar por não conseguir entender.

Deixa-me ficar triste, as lágrimas se cairem, aliviam a alma.
Saberás tu que é dificil quando primeiro é sempre e depois nunca mais? Quando as pessoas se vão embora e deixam ali um espaço oco e vazio em nós?

Deixa-me ficar calada. Não quero pensar que te sinto a falta, não quero esperar mais por ti... quero esquecer que um dia me pareceu que um sentimento queria nascer à força dentro de mim, que o sentia a rasgar-me a pele, devagar...

Deixa-me tentar não sentir, talvez fingir que está tudo bem... é só porque já não sei o que realmente valeu a pena...

Deixa-me ganhar coragem. Para depois te deixar algures sozinho... e ir embora. Ter força para me levantar e seguir. Sem olhar para trás. Sem nunca me perder, nunca me sentir perdida nem sequer perdedora por viver sem ti...

Deixa-me... por favor, não digas nada.

publicado às 21:29


Confessionário

De Miguel a 10.10.2006 às 23:17

Miuda miuda! Gostei mais do "Razão vs Coração...". Dava ideia de que a iniciativa estava a renascer em ti e a caminhada a ser reiniciada. Q tão mal te fizeram para andares a definhar por aí desta maneira? Vá lá! ergue-m'essa cabeça! Eu sei que dói, mas e depois? Vais continuar a pensar sempre na dor, em vez de encarares o presente com a força massissa q existe dentro de ti, e que tu pareces gostar tanto de esconder? ... Já são horinhas de te leventar. Já é tarde e a "escola" não espera por ninguem! *Aquele beijo * Miguel

De Mafalda a 11.10.2006 às 00:31

n

De Passo a 11.10.2006 às 10:37

deixa-me ser a tua forca, perder-me nos teus bracos, ser o teu porto de abrigo, ser o teu outro ser ... axo q deveria ser assim e n um grito de desepero :) beijo doce

De Anyone a 11.10.2006 às 10:56

Quando menos esperamos uma força nasce e conseguimos caminhar sem olhar para trás, por muito que nos doa, por muito que nos magoe.

De Rui a 11.10.2006 às 11:07


De Teresa a 11.10.2006 às 12:18

conversa h

De Rui a 11.10.2006 às 13:32

Sabes? Estou perplexo. Deixas-me a pensar. Ao ler-te sinto-me invadido por uma rara sensação de impotência e frustração. Não compreendo. Não sei o que dizer. “Não digas nada”. As tuas palavras ecoam na minha cabeça, como quem diz que não está para ninguém, incomunicável, indisponível… Independentemente da experiência, das feridas e da sabedoria de quem está próximo de ti…”Deixa-me ficar triste”…”Não digas nada”, como quem quer purgar a dor que sente dentro de si num acto de auto-flagelação, como quem tenta abafar uma dor com outro tipo de dor. É triste! É lindo!

http://www.secrel.com.br/jpoesia/fpesso11.html (http://www.secrel.com.br/jpoesia/fpesso11.html)

De euzinha a 11.10.2006 às 13:46

Rakelita...pelo que parece está difícil adormecer e acordar para esses lados!Por isso se tens que chorar então chora,pois como tu dizes(e é verdade)alivia a alma,mas depois disso, se quizeres vai a uma esplanada e vê o pôr do sol enquanto fumas um cigarrito:)!Assim quando te levantares ergue a cabeça e sorri...porque enquanto sorrires vais ter sempre coragem para seguir em frente!E se achares que é difícil sabes que há sempre aqui, no teu cantinho, um ombro amigo!b'jinhos e 1 xi cheio de ternura;)

De Tan Solo Palabras a 11.10.2006 às 16:14

Há muito tempo que um texto não me tocava como este. Muito bonito. E mais não digo... há dores que temos de sentir sozinhas...

De Sofia a 11.10.2006 às 19:46

Adorei o texto...Há alturas mesmo para o silêncio e para as lágrimas. Depois esperamos que as forças voltem para enfrentarmos o mundo como ele é.
Bjs*

Diz lá


Pág. 1/3



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D