Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Não quero dizer Adeus...

Confessado por Mulherde30, em 12.10.06

adeus.jpg
Fotografia: ?

Não sei se depois de ti ficou dor, tristeza, revolta, mágoa, vazio, memória, saudade ou um amor maior... não sei.
O que sei é que se passa um ano depois do outro, carregado de horas que se estendem e se dividem por minutos e segundos. E não há um dia que não lembre de ti. Um que seja...

Creio que depois de ti nada mais foi igual. Fazes-me falta, sabes?
Sinto-te a falta quando queria apenas que estivesses aqui. Quando sei que não estás.
Talvez por ti sinta todas as outras perdas como facas que se me espetam no peito e não me deixam respirar... que me deixam todas estas marcas, que cicatrizam devagar.
Perdi-te... e não queria perder mais ninguem.
Não que alguem substitua o teu amor, vê se me entendes, mas para me sentir amada. Alguem que gostasse de verdade de mim e permanecesse. Tu foste embora, todos vão embora... como se não me fosse permitido ter perto de mim alguem que eu ame...
Não sei se haverá uma forma certa de amar, a mim, parece-me que amo sempre da forma errada.
É que as pessoas partem mas os sentimentos continuam em mim, invioláveis, intocáveis...como este amor que tenho por ti. Que me faz chorar mas nunca me faz sentir que é em vão.

Perder-te foi perder uma parte de mim. Perder-te foi arrastar o sofrimento pela vida, mas tornar-me tambem numa pessoa melhor. Parece-te estranho?, por vezes a mim tambem.
Hoje posso ser mais frágil mas tambem muito mais corajosa. Afinal, perdi-te e segui viagem mesmo carregada de uma angustia que não larga o peito. Sobrevivi...significa que irei caminhar de cabeça erguida apesar de todas as outras perdas que possa sentir.
Mas apesar de tudo, hoje, sou capaz de amar de uma forma muito mais intensa. Talvez porque foi preciso que um alicerce desabasse na minha vida para entender que há coisas que não podem ser feitas nem ditas amanhã. Porque foi preciso perder-te para perceber que de repente tudo perde o sentido nesta vida tão fugaz. Que de nada vale guardar sentimentos, nem esconder a vontade de voar...
Num segundo, fica nada. E pior que isso, um nada que já não podemos mudar.

Quando chega o momento do fim, custa dizer a palavra, sabes?
Só porque estamos a ditar um terminar no tempo. E fica tanto tempo, não achas?, fica tão longe, uma distância que não nos cabe no peito... estamos a declarar que não haverá mais nada, estamos a querer acreditar que ao dizê-la tudo fique mais simples, mais fácil de esquecer. Mas não fica... porque nunca aceitamos o fim de algo que amamos.
Não dizemos a palavra porque nos dói, cá por dentro.

Aprendemos a viver sem a dizer, a que magoa, a que fere, a que nos faz mal.
Como naquela noite em que te toquei as mãos já tão frias e se deu um nó na minha garganta e as lágrimas a transbordarem-me dos olhos por não querer aceitar, o chão a fugir-me dos pés, o coração espalmado por um sofrimento que não se consegue explicar...por não querer perder-te, por não admitir que te fosses embora assim, sem me olhares nos olhos enquanto te dizia que te amo.
Ficou tudo suspenso... e por isso não te consegui dizer a palavra que ainda hoje arrasto comigo.
Naquela noite não tive coragem para a dizer. Sabia que não te veria mais, mas mesmo assim, não fui capaz. E hoje tambem não o vou fazer...

Porque se te disser Adeus Pai... é como se deixasse de te sentir sempre por aqui perto, a espreitares-me pelas esquinas da vida, sorrindo-me como se me falasses e dissesses que sim, que sabes que te amo...

publicado às 21:21


Confessionário

De sea . sky a 12.10.2006 às 23:39

Simplesmente me vieram as lágrimas aos olhos!
bj grande para uma grande mulher

De karina oliveira a 13.10.2006 às 09:27

Sabes que não palavras que possa aqui deixar sobre estas mesmo que aqui escreves.
Despedirmo-nos de quem amamos para sempre é a maior dor que o ser humano pode transportar. E eu sou tal como tu, sinto do mesmo modo. Nunca disse Adeus, digo todos os dias até amanhã àquelas pessoas que partiram mas que estão comigo diariamente.
Só me culpo também por não ter dito, mas agora digo-a tantas vezes no silêncio. E eu sei que a mensagem passa.
E sabes uma coisa? Ganhei anjos que me guardam lá de cima. E sinto-me muito mais protegida.

Um enorme beijo, daqui até ao céu.
Porque te adoro.

De Frustad@ a 13.10.2006 às 10:24

encontrei o teu blog por acaso...mas gostei do k li....e ouvi...essas musicas...sou novata nisto...mas axo k palavras destas sao do mais sincero...continua a escrever... ***** bj fica bem

De contoselendas a 13.10.2006 às 11:50

infelizmente a vida é assim e temos de viver com a perda daquele que amámos, aqueles que foram importantes para nós, aqueles que nos amaram. um abraço

De Mais Interior a 13.10.2006 às 12:56

Rakel: For

De VANDONA a 13.10.2006 às 13:48

Ola , venho quase todos os dias te visitar e até já deixei comentarios, mas hoje não podia deixar passar.
Todos já perdemos amigos, e que amigos , que nos deixam saudade quando partem e temos a certeza que nunca lhe dissemos o quanto os amamos, mas lá no ceu eles tb nos ouvem.Normal/ falo com esses meus amigos da mesma maneira de quando estavam comogo, mas a dor de não ouvir a resposta é mto grande.
desejo-te a maior força do mundo para continuar a tua caminhada depois de uma perca tao grande
Bjocas Boas

De Rui a 13.10.2006 às 14:01

Por várias vezes tenho aqui comentado que não sou indiferente ao que escreves e esta vez não foi excepção. Num tempo em que se insultam os vivos com a mesma facilidade com que se esquecem os mortos, distingues-te, elevas-te e comoves-me. Tenho a certeza que há algures um pai muito orgulhoso da sua menina-mulher-de-30. Força Raquel! Um abraço.

De ernesto a 13.10.2006 às 14:07

Não se fica indiferente ao ler esta mensagem, quando já se viveu o mesmo momento, a mesma dor, e a mesma saudade de dizer… Até um dia Pai.
Confesso que no meu gabinete as lágrimas saltaram dos olhos e por momentos não olhei para os meus colegas, Raquel.
De pequeno devido á profissão do meu Pai, ele nunca foi muito presente; na minha adolescência também não foi um pai compreensivo aos nossos problemas; já na minha fase adulta assumi a minha relação com o meu Pai assim, “Mais do que meu Pai, vais ser o meu melhor Amigo” e assim foi, Amigo e Pai. Mas… por pouco tempo, logo de seguida perdi as duas coisas, um Amigo e um Pai.
Pior ainda, ter de ir reconhecer o corpo e ficar com uma imagem que não era a que eu queria ter do meu PAI… “UM ABRAÇO GRANDE PARA TI, PAI PIRES”. Um para ti Raquel.

De Brain a 13.10.2006 às 15:58

Raquel, é com este tipo de sentimentos e pensamentos que perpetuamos a memória de quem merece de facto, continuar a fazer parte de nós e "do nosso" mundo.
Li o teu post há um ano atrás e ficou-me na memória desde então, como a minha referência de homenagem a quem nos é TÃO querido e partiu. Li agora este, e será outro que também vai ficar. Continua a cultivar com carinho esta memória de saberes, sabores e sentimentos feita e estarás dessa forma sempre acompanhada por ele. Beijo.

De euzinha a 13.10.2006 às 16:22

Por muito que queira hoje não consegui ficar indiferente ao que escreveste porque conheço essa dor...e porque doi tanto nunca digo adeus, mas sim, até breve!!Enquanto te lembrares ele nunca estará longe de ti!1 xi do fundo do coração

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D