Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Oui, oui...

Confessado por Mulherde30, em 19.08.06

cama.jpg
Fotografia:?


Tenho-me arrastado o dia inteiro entre a cama e outro lugar qualquer, entre um lugar qualquer e a cama. Ainda não me sinto muito bem, o que é muito bem feito para perder a mania das moitas. Não, não bebi... mas parece.

Às dez da manhã acordaram-me. Melhor, o telemovel acordou-me. Fiquei numa neura! Quer dizer, uma gaja trabalha a semana inteira e depois, no dia em que se pode deixar dormir é que se lembram de me retirar esse prazer. Perdi o fio à meada do sonho delicioso que estava a ter. E gaja que é gaja, pois claro que fica chateada. E ainda por cima choveu. Acho.
- Olá Raquel! (isto dito com toda a euforia)
- Bom dia...
- Bom dia?? Estavas a dormir?
- Estava...
- Desculpa. Olha e logo vamos sair? Ontem disseste talvez.
- Hã? São dez da manhã...por favor! E sim, disse TALVEZ! Depois falamos.


Socorro! Não tenho paciência para este gajo. Já andava a convidar-me para um jantar há colhões. Não aguentava mais. Propus-lhe juntarmos o pessoal todo já que nunca conseguimos estar todos juntos. Ele não ficou muito convenciado, mas lá disse que sim e prontificou-se a jantarmos em casa dele.
Pois, jantar em casa dele, mas depois de uma hora e meia de viagem, esgalgada de fome, quem fez o jantar fui eu.
Éramos onze pessoas. E as gajas combinaram com os gajos que eles lavavam a loiça. Prontamente disseram que sim.
Mas este sim foi antes do Martini, do Vinho do Porto, do Champanhe, do Vinho tinto, e do wisky. E quem é que acabou a lavar a loiça, quem foi? Aqui a preta.
Fiquei fo****, claro está. É que já estavam todos para abalarem e a deixarem o rapazinho com a casa de pantanas. Ok. posso não ter muita paciencia com ele, mas isso tambem é tortura.
E quando o gajo me viu pior que ursa, lá veio. Ele e todos os outros. De forma a que a cozinha parecesse um programa nocturno de televisão: "aprenda a lavar a loiça depois da festa"....foi aí que começou o verdadeiro pesadelo.
Começou a dizer que eu ficava bonita chateada (ai), que podia deixar a loiça que ele lavava (isto já eu estava aterminar) (aii), depois punha-me as mãos na cintura como se me quisesse fazer cócegas mas só conseguia espetar-me as costelas (aiii), até que resolveu ir buscar rosas ao jardim do vizinho estatelar-se no chão sujo da cozinha, aos meus pés, agarrar-se á minhas pernas (perdão, enganei-me, pernitas) e conseguir arranhar-me toda com os espinhos! (aiiiiiii). Isto para não falar de 9 pessoas encostadas aos móveis a preciarem a figura, a filmarem e a divertirem-se à brava com a situação (menos eu, claro está).
Eu bem que os olhava com olhinhos de carneiro mal morto, como quem pede socorro, mas ninguem me ligou pêva. Deixa-os pousar...
Fugi mal pude, mas não me livrei por muito tempo.

Para piorar, o gajo faz-me dores de cabeça. Fala metade em Português, metade em Françês. Claro está que em menos de nada já me perdi porque parece-me que estou a decifrar um enigma. Quando digo que não entendi, ele repete. Mas ainda fico pior. Desisto. E lá vou dizendo que oui, que oui.
A cada mensagem dele fico sempre de olhos arregalados porque nem faço ideia do que ele estará a escrever. Por isso nem respondo. Para quê? Para dizer que oui?

Lá vou apanhando uma coisita ou outra.
Sexy. Isto sei o que quer dizer. O que não sei é se ele naquela correria de palavras me diz que sou ou que não sou. Ou estará a falar de outra qualquer.
"bidon". Não faço ideia, mas bidon, parece-me aquilo em que transportam materiais. Todo redondo e todo direito. Não se referia a mim. Acho eu. Espero.
"bobone". Tudo piora. Parece-me bóbó, broche. Não querido. Não te faço um a essa pila francesa que deve ser intragável. Exactamente, não me esqueci do mundial!


Ninguem se matou, ninguem andou à porrada. Fartei-me de dançar, estou com os musculos todos doridos. Foi divertido estar com amigos com quem quase nunca consigo estar, por vários motivos. E aprendo o que quer dizer desabrochar: tirar da boca! eheheheheheh
Cismo que ainda tenho pedal para andar nesta vida, depois dá nisto. Ainda tive que gramar o gajo agarrado ao meu carro:
- Raquel só mais um beijinho, vá...
Até que disse o nome dele com tal ênfase que creio que ele percebeu que eu não estava para brincar.
E vim para casa satisfeita. A pensar que tinha conseguido. Até hoje, logo pela manhã (para mim ainda madrugada),me ligar. Ai o gajo....
Ele até é engraçado. Divertido de vez em quando. Mas pôrra, pá...é françês! E como é que eu o entendo?

Só me sai disto na rifa....a ver vamos se hoje me safo dele. Nem é por mal, mas não tenho paciência para um homem que pensa que só porque estou em casa dele, tem o direito de andar a passar as mãos aqui pelo meu corpinho. Era só o que me faltava, até o diabo se ria.
Nã... isto não é para mim. Aqui, neste corpinho cada vez mais flácido de sereia, só toca quem eu quero. E a quem não agradar a ideia que tire um bilhete só de ida. Para França.


Acho que me vou é deitar na banheira com água bem quente a transbordar de espuma....ai que sorna, não estou nada bem.
E daqui a nada tenho moitas.

Vá Raquel, mexe-te. Pôrra pá, parece que tens 30 anos! Credo!

publicado às 19:47


Confessionário

De ernesto a 21.08.2006 às 00:13

Ol

De mulherde30 a 21.08.2006 às 11:43

P/ ERNESTO: e ao seres breve, dizes o mais importante...heheeh...b'jinhos

De Gabriela a 21.08.2006 às 13:21

Olha, ao ler o teu texto, não pude deixar de sorrir, pelas situações cómicas que produzes repletas de verdade, sobretudo por se confundirem perfeitamente com as cenas comuns do palco da vida.

O tal oui..,oui.. que repetes só pode traduzir um desencontro de almas.A alma do tal gajo anda adormecida e desprovida de luz, por isso as suas inconveniências e falta de tacto, bem como não saber ler nas entrelinhas nem compreender os teus anseios e prioridades.

Dificilmente sentimos atracção pelas pessoas pouco iluminadas e sem identidade própria, especialmente aquelas que estão presas às futilidades terrenas e perdidas na inobservância das vicissitudes da vida.

No entanto, sentimos grande admiração pelas personagens invulgares que marcam a sua presença pela sua originalidade e criatividade. Sendo tu uma mulher solta e de alma poética que encontrou na subtileza das palavras a arte de cuidar da alma, não admira o teu desinteresse pelo tal francês, personagem pouco peculiar que não emana intensidade emotiva nem confere expressão à sua alma.

De karina oliveira a 21.08.2006 às 20:51

Tal como te disse hoje, o meu Francês é péssimo mas fui fazer umas pesquisas e descobri uma palavra interessante, ou melhor, são duas palavras mas que na nossa língua (dos tugas) só quer dizer uma coisa... Au Revoir...
Que é como quem diz, vai plantar batatas, couves e cenouras lá na tua terra... A terra dos copinhos de leite...

Beijos e é só rir... é Isso e amendoins...

De mulherde30 a 26.08.2006 às 22:00

P/ GABRIELA: é o que se passa no palco da minha vida...b'jinhos

De mulherde30 a 26.08.2006 às 22:01

P/ KARINA: plantar batatas... pommes de terre queres tu dizer! eheheheheh...o amendoim vai fazer-me rir até ao fim da vida! eheheheheh...b'jinhos

De In a 28.08.2006 às 21:07

Irra que esse tipo de gajos-cola são irritantes até à 5ª casa!! Dasss!!

Ele não era arraçado de Pepe Le Pew nem nada?? ;)

Beijos solidários ;)

De mulherde30 a 31.08.2006 às 12:49

P/ INES: alem de chatos at

De Anna K a 29.10.2007 às 14:18

Roubei sua cama para ilustrar meus devaneios!

Saudações balzaquiAnnas!

Diz lá



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D