Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



PAI

Confessado por Mulherde30, em 29.10.04

OUTUBRO.
OUTONO.
POR MAIS QUE TENTE, A SAUDADE QUASE ME DESTRÓI...

DE REPENTE, JÁ NÃO ESTAVAS CÁ, NUM INSTANTE JÁ NÃO PODIAS DAR-ME A MÃO PARA ME ENSINARES O CAMINHO, JÁ NÃO ME CHAMAVAS A TENÇÃO DOS PASSOS ERRADOS QUE DAVA NA VIDA, JÁ NÃO ME SORRIAS QUANDO DIZIA BARBARIDADES, JÁ NÃO ME DIZIAS:
- ÉS A MINHA FLHA MAIS REBELDE, POR ISSO É QUE GOSTO TANTO DE TI...
... E O MEU MUNDO DESABOU.

AGORA JÁ NÃO TE VEJO E REPITO TODOS OS DIAS:
-PAI, GOSTO MUITO DE TI...
SERÁ QUE ME OUVES?
"SAUDADE É O QUE FICA EM NÓS QUANDO O QUE MAIS GOSTAMOS SE VAI EMBORA". É ISSO QUE SINTO. SAUDADES. MUITAS. SAUDADES DE TI.
JÁ NÃO OUÇO OS TEUS PASSOS, O TEU LUGAR À MESA FICOU VAGO, O SOM DA TUA VOZ JÁ NÃO SE FAZ OUVIR... E EU TENHO SAUDADES.
MOMENTOS QUE PRECISEI TANTO DE TI, BONS E MAUS, E TU NÃO ESTAVAS PRESENTE, OU ESTAVAS?
ÀS VEZES PENSO QUE SIM... A VIDA NÃO PODE SER SÓ ISTO.
A IMPOTENCIA QUE SINTO POR TE TER VISTO PARTIR SEM NADA PODER FAZER, NÃO TER HIPOTESE DE VOLTAR ATRÁS NO TEMPO E TER A CERTEZA DE QUE TU SABIAS O QUANTO TE AMAVA.
É O QUE MAIS ME DOI. NÃO TE DISSE VEZES SUFICIENTES QUE ERAS O MELHOR PAI, QUE SABIA QUE ERAS QUEM QUERIA O MELHOR PARA MIM, QUE TE AMAVA...QUE SEM TI A VIDA SERIA MUITO PIOR...
E FOI. E É.

A TUA MORTE FOI A FORMA MAIS CRUEL QUE A VIDA ENCONTROU PARA ME MOSTRAR QUE QUEM MAIS AMAMOS NÃO ESTÁ CONNOSCO PARA SEMPRE, MAS NO ENTATANTO, POR BREVES MOMENTOS, AINDA TE SINTO.
PENSO ATÉ QUE MORRERÁS SIM, MAS SÓ NO DIA EM QUE MAIS NINGUEM SE LEMBRAR DE TI. E ESSA SIM, É UMA MORTE TRISTE, A MORTE POR ESQUECIMENTO.

OS ANOS VÃO APAGANDO OS PORMENORES DO TEU ROSTO MAS AO PENSAR EM TI O QUE MAIS RECORDO SÃO AS TUAS MÃOS...TÃO PERFEITAS, TÃO BRANCAS... E NAQUELA NOITE TÃO FRIAS, TÃO SEM VIDA...

FOSTE TU QUE ME ENSINASTE A SER PARTE DO QUE SOU HOJE, QUE ME ENSINASTE A CAMINHAR COM OS MEUS PRÓPRIOS PÉS, QUE FICASTE ALGUMAS VEZES A VER-ME LEVANTAR DEPOIS DA QUEDA SEMPRE COM A TUA MÃO PERTO DE MIM. FOSTE TU QUE ME FIZESTE TER FÉ, QUE ME ENSINASTE A CREDITAR, QUE ME DISSESTE QUE NÓS NUNCA ESTAMOS SÓS, QUE DEUS ESTÁ SEMPRE CONNOSCO. E EU ACREDITEI. E ACREDITO .
É POR ISSO QUE AINDA HOJE QUARDO COMIGO UMA COISA QUE ME DESTE E QUE TANTO ME AJUDA DESDE A HORA EM QUE PARTISTE, NOS MOMENTOS EM QUE DEIXO ABALAR A MINHA FÉ:


"PEGADAS NA AREIA"

SONHEI QUE ESTAVA CAMINHANDO
NA PRAIA JUNTAMENTE COM DEUS.
E REVI, ESPELHADO NO CÉU,
TODOS OS DIAS DA MINHA VIDA PASSADA.
E EM CADA DIA VIVIDO
APARECIAM NA AREIA DUAS PEGADAS:
AS MINHAS E AS D'ELE.
NO ENTANTO, DE QUANDO EM QUANDO,
VI QUE HAVIA APENAS AS MINHAS PEGADAS
E ISSO PRECISAMENTE NOS DIAS
MAIS DIFICEIS DA MINHA VIDA.
ENTÃO EU PERGUNTEI A DEUS:
" SENHOR, EU QUIS VIVER CONTIGO
E TU PROMETESTE FICAR SEMPRE COMIGO.
PORQUE ME DEIXASTE SOZINHO,
LOGO NOS MOMENTOS MAIS DIFICEIS?"
AO QUE DEUS RESPONDEU:
" MEU FILHO, SABES QUE TE AMO
E QUE NUNCA TE ABANDONEI.
OS DIAS EM QUE VISTE
SÓ UMAS PEGADAS NA AREIA
SÃO PRECISAMENTE AQUELES
EM QUE EU TE LEVEI NOS MEUS BRAÇOS..."

publicado às 14:32


Confessionário

De zemaria a 25.02.2005 às 15:45

LINDO!

De karina oliveira a 04.03.2005 às 08:53

Eu tb perdi a minha avó à 1 ano e pouco e acordo montes de vezes a sonhar que lhe estou a gritar: amo-te mto...já me aconteceu milhares de vezes. A saudade transforma-se em algo que nos possui. É saber que não vamos mais abraçar aquela pessoa. E continuo todos os dias a dizer: Amo-te mto avó, espero que saibas isso sempre!Foi como perder a minha 2ª mãe. beijos

De essenzadell a 17.03.2005 às 10:51

PROFUNDO, Rakel, PROFUNDO. Mas lindo, lindo. Lindo a essência, lindo o sentimento, lindo o pensamento, linda a memória. Li, rê-li, e voltei a ler e pensei que eram palavras minhas, sim, minhas. Demorei a ler, infelizmente, custou, mas li e lembrei-me outra vez, lembrei-me da minha dor, lembrei-me de quem me ensinou tanto nesta vida, lembrei-me do homem da minha vida, lembrei-me da minha referência de vida, lembrei-me das saudades que tenho, lembrei-me da injustiça da vida, lembrei-me como me dói lembrar-me, e se me dói... não é fácil, não não é, nunca pensei que um dia algo tivesse tamanha dor no meu coração, a dor da saudade...

De xanocas a 08.01.2006 às 20:52

As tuas palavras comoveram-me imenso. Já passou quase um ano, desde que vi o meu pai - O meu jovem pai, de apenas 46 anos - naquela cama de hospital...............
Infelizmente, percebo todas as palavras que aqui esvreveste e entendo o sentimento que lhes incutiste ao escrevê-las!!!.... Quem me dera continuar a não compreender!
Descobri o teu blog por acaso e há não muito tempo. Desde então, tenho-o lido com a calma e dedicação que ele merece que lhe dispense... Mas apenas hoje me decidi a comentar este post que tantas lágrimas me faz derramar, cada vez que o leio.
Beijinhos,
Xana

De ni a 26.06.2007 às 00:10

....Incr

De ni a 26.06.2007 às 00:11

....Incr

Diz lá



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D