Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Pele que grita...

Confessado por Mulherde30, em 05.05.05

21963.jpeg


Os dias têm sido imensos...e as noites, essas, longas demais.


E tenho pensado em tanto que vivi, em tanto que esperei, em tanto que não consegui.
E o pior, muitas vezes, é não ter respostas para perguntas que faço. Talvez sejam sem sentido. Rodopiam em mim como se me quisessem sofucar. Mas eu não sei, não sou eu quem sabe as respostas. E tudo me parece ser possivel.
Abraço-me na ânsia que o sono chegue depressa, que afaste imagens de mim...


E no meio de pensamentos destroçados, sei que algures fiz tudo errado, só não sei onde.
Cruzei linhas que não me eram permitidas, acreditei em palavras. Uma vez mais acreditei...uma vez mais me decepcionei.
E quantas vezes não decepcionei eu alguem?
Quantas vezes não dei o que esperavam de mim? Um carinho, uma palavra, qualquer coisa que nunca deixei sair. Quantas vezes magoei sem saber?

E sei que perco. E perder, quase sempre dói.
Sei que acreditei em algo que afinal, a vida me provou mais uma vez, que não existe. Mas eu teimo. Eu preciso saber, mesmo que as palavras me tragam a maior mágoa. A mágoa passa, as palavras ficam...mas pelo menos sei. Fico sem duvidas. As duvidas que me fazem ficar acordada e dividida entre o querer e o dever. A duvida que não me deixa saber qual é, afinal, o meu lugar: se longe se perto.

As vozes que nos chegam de mansinho, que nos garantem ser diferentes e que nos provam que são iguais.
As vozes que querem algo de nós que não somos capazes de dar, que nos pedem o que nós tambem pedimos.

Fecho portas devagar...rasgo a pele com as palavras que não posso dizer...com prazeres que não me são permitidos.
Porque o coração está cá...batendo mais calmo, dorido...mas vivo.
E num dia qualquer tudo será lembrança. E num dia qualquer já nenhuma palavra fará qualquer diferença. E num dia qualquer já não há regresso. E num dia qualquer a memória já nada nos traz. Talvez venha um sorriso de saudade, talvez...
Porque num dia, eramos tudo...no outro nada.
Porque nesta vida de faz de conta...passamos de bestiais a bestas com tanta facilidade como de bestas a bestiais. E não compreendo. Ou talvez compreenda, mas não aceito ser igual. Não quero ser. Não posso ser.
Era tão mais fácil se todas as palavras fossem ditas...se não houvessem máscaras ou fingimento...tão mais fácil! Era tão mais fácil poder olhar e dizer tantas coisas que o coração grita e que a boca cala! Era tão mais fácil poder odiar. Mas sou assim: quando gosto, gosto. E nunca sou capaz de deixar de lado esses amores, esses sentimentos... mesmo que só me façam mal.

Porque se fala o que não se quer? Porque se diz o que não se sente? Porque se fere quando se quer apenas amar?
Sinto-me cansada de uma guerra que não escolhi, que não procurei e que me faz sofrer.
Uma guerra que chegou sem me avisar... e que partiu deixando-me derrotada.
Não quero mais, estou cansada.
Quero que o tempo volte atraz e refaça todo o mal que fiz...todas as decepções que causei... ou que o tempo passe depressa e me permita esquecer.
E sei que isso vai acontecer.
Sei que na mágoa vou aprender de novo a acreditar...e quem sabe amar.

Que as lágrimas deslizem pela face, que se transformem em pedras e que em pedra se torne o meu coração.
Porque se sofre sempre por quem menos merece?

Há tantas arestas que preciso limar! Tantas correntes das quais preciso me libertar! Tantas palavras e gestos que preciso esquecer!

E como confissão: sim, estou carente. Queria apenas aquele abraço que apertado e triste me pudesse fazer chorar. Preciso tanto libertar-me de lágrimas que tenho presas em mim...queria tanto ouvir uma voz que me dissesse: Gosto muito de ti.
E que por essas palavras a pele se rasgasse e gritasse: Tambem eu gosto de ti. Muito.

Quem sabe então assim...

publicado às 16:58


Confessionário

De Poeta_Escorpi a 05.05.2005 às 20:30

Nós acaba-mos sp por magoar alg, e alg acaba sp por nos magoar a nós, é assim a puta da vida, na há mt k possamos fazr. olha kria-t dzr k já há algum tempo k venho aki ao teu blog e leio os teus textos, axo espetaculares e tenho vindo ver os k postas ultimamente, o k é raro, continuar a visitar um blog d alg k n conheço. Não posso dzr mt mais por isso boa sorte pa td (se é k a sorte existe mmo) bjs =) (aparece lá no meu blog s kiseres ;))

De Latinnus a 05.05.2005 às 21:25

"O amar os outros é tão vasto que inclui até o perdão para mim mesma com o que sobra...coisas são tão importantes que minha vida é curta para tanto. Tenho que me apressar, o tempo urge. Não posso perder um minuto do tempo que faz minha vida . Amar os outros é a única salvação individual que conheço: ninguém estará perdido se der amor e às vezes receber amor em troca...Quando eu ficar sozinha...Sempre me restará amar. Escrever é alguma coisa extremamente forte mas que pode me trair e me abandonar: posso um dia sentir que já escrevi o que é meu lote neste mundo e que eu devo aprender também a parar. Em escrever eu não tenho nenhuma garantia.
Ao passo que amar eu posso até a hora de morrer. Amar não acaba. É como se o mundo estivesse a minha espera. E eu vou ao encontro do que me espera."( Pedaços de um texto da Clarice Lispector)

Raquel,vc está viva.Então viva e busque seus ideais a qualquer preço, mesmo que à custa de mágoas e dores. A felicidade sempre chega um dia...

De passageiro30 a 05.05.2005 às 22:32

...olá Amiguita!!...mais uma vez te vejo triste. Acredita q para mim é sempre difissil ver-te nesse estado, mas a vida é mesmo assim...ñ desistas de tentar procurar a felicidade, pois eu sei q da maneira q és de certeza q há alguem á tua espera para te dizer q gosta de ti!!...enquanto isso...EU ADORO-TE MUITO!!! BJS GRANDES ...

De mokomaori a 05.05.2005 às 23:26

mulher...triste me vou deitar por te ver assim, triste me vou deitar por te sentir longe, por não saber o que te dizer, de não ter nenhuma formulazinha que te possa ajudar....parece que estás distante, algures num estranho limbo do qual nao consegues sair..e pedir e ansiar assim tanto por ajuda so leva a mais ilusoes e desilusoes....nao te mando nenhum abraço, parece que seria uma especide de penso rapido...e tu tens uma ferida profunda. desculpa nada mais ter para ti, talvez amanha....beijo.

De blogui a 06.05.2005 às 00:26

Eu tamb

De garanho a 06.05.2005 às 00:53

Raquel... tu n

De L.M a 06.05.2005 às 10:19

Rakel depois do que li no teu Post e após a analise de vários comentários aqui feitos, verifiquei que muita gente gosta de ti, e estão até dispostos a darem-te aquela braço apertado e dizer.....Gosto muito de ti também!!
Só tens de abrir o coração e não tenhas receio de sofrer pois no amor há sempre uma pontinha de dor, afinal tudo o que é conquistado com muito amor e carinho terá mas interesse.
Um beijo e espero que hoje acordes linda de novo e olhes ao espelho e digas a ele mesmo.......Sim sou a rakel e ADORO-ME!!! 1º devemos gostar muito mas muito de nós próprios e só depois estamos prontos para gostar de mais alguém.

De fernanda a 06.05.2005 às 10:24

O mais importante é que não deixes de gostar de ti, o resto vem por acréscimo. Bj e bom fds

De LastTry a 06.05.2005 às 10:45

Errado, o que é errado? Aprendemos e acordamos na vida com os erros que cometemos, quem ainda não decepcionou alguem? Quem ainda não foi decepcionado? Não podemos ser perfeitos, porque a perfeição não existe, uma pessoa é feita de qualidades e defeitos, não podemos evitar de magoar, de decepcionar, embora não seja isso que desejamos.
Sofremos sempre por quem não merece porque é isso que nos toca mais fundo, a dor, a magua, porque se alguem nos faz bem, temos tendencia a não nos lembrarnos, ou quando nos lembramos, é tarde demais. Coisas boas, até as pessoas que nos trazem dor também o podem fazer, mas as pessoas nos fazem coisas boas raramente fazem coisas más, como distinguir?.
Os abraços ajudam, aquele forte abraço que sentimos quando precisamos, mas ele não se pede, nem se dá, apenas acontece, com o sentimento e com o amor.
A tristeza faz-nos pensar, faz-nos chorar, faz-nos cair... mas faz bem para acordarmos para olharmos para trás e seguirmos em frente, temos de procurar a nossa força para olhar em frente encararmo-nos, e os erros, esses tem sempre de existir, são eles que nos fazem a pessoa que somos hoje.
Não te dou abraços, não te dou beijos, apenas uma palavra. Força.

De asas de qm voa a 06.05.2005 às 11:55

Bem, tu sabes q u n te costumo comentar, mas leio-te. Ler-te deste modo, leva-me a dizer uma coisa, és tmo mais do q escreves e expressas nessas palavras ,e é incrivel como uma pessoas pode de facto passar do 8 para o 80, de bestial a besta, mas será q a nossa postura perante determinados momentos das nossas vidas, n nos leva a ver as coisas desse modo? Miuda doce, mulher das 1001 faces, escondida em expressoes corporais, plenas de sensualidade, devias valorar muito mais o q és, e acreditar no q podes e queres ser, porque de uma coisa podes estar certa, momentos menos bons, todos nós temos, mas tb é nesses momentos, q nós sabemos de q tipo de personalidade somos feitos, e tu miúda, és muito mais do q acabaste de escrever mas mto mais.....Se fores mais positiva, e criteriosa, por certo a tua luz vai iluminar o caminho q tanto procuras....bjo

Diz lá




O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D