Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Previsão meteorológica...

Confessado por Mulherde30, em 30.07.06

judi.jpg
Fotografia: Judi

"Sob o chuveiro amar, sabão e beijos,

ou na banheira amar, de água vestidos,

amor escorregante, foge, prende-se,

torna a fugir, água nos olhos, bocas,

dança, navegação, mergulho, chuva,

essa espuma nos ventres, a brancura

triangular do sexo -- é água, esperma,

é amor se esvaindo, ou nos tornamos fontes?"


Carlos Drummond de Andrade

Este gajo sabia-a toda... e depois ainda me ponho a ler o que ele escreve... só piora, claro está.

Como confissão: estas noites, ainda quentes, que não deixam o desejo acalmar faz apetecer o amor num chuveiro. Ou um amor urgente num repuxo qualquer de jardim.
Transformar o chão em cama para satisfazer os pensamentos famintos e satânicos, que se apoderam de mim.


Eu assim, no atraso, a criar teias de aranha, até deve fazer mal!
Mas pior que isso, ainda me dou ao luxo de ser esquisitinha e arredar mãos que teimam em subir-me pela perna, por baixo do tecido do vestido preto. Mãos teimosas... elas não sabem que eu, com o meu vestido preto, nunca me comprometo.

Como é que é possivel? tenho cá para mim, que os homens ao morrerem, nem deus lhes permite entrar no céu por tamanho pecado que cometeram, ao deixar uma mulher como eu, de corpinho de sereia e pezinhos de lã, à míngua.
E nem é por nada...mas passo os dias em aquecimento e compareço sempre aos treinos, não sei porque raio é que em dia de jogo fico sempre no banco!
Homens... andam a falhar comigo, ai andam andam.


E pelo que sei, creio que a temperatura vai continuar em alta nos proximos dias. Temperatura altíssima...(cuidadinho com os escaldões) ali para os lados de Fio Dental. E adivinha-se o tempo muiiiito húmido na zona de Tanga.
Merda.
Quer dizer que estou mesmo fo****.

publicado às 23:07


Confessionário

De mokomaori a 30.07.2006 às 23:56

continuas em forma portanto....

De Harmonia a 31.07.2006 às 02:29

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.


Eugénio de andrade. É bastante mais simplista e objectivo que o Drummond (romantico). mas encontra nas palavras simples beleza incomparável. Vou deixar-te uns versos dele espalhados ao longo do teu blog.

Para responder à tuas imprecações desta postagem, vou deixar-te outro poema dele.

Sê paciente; espera
que a palavra amadureça
e se desprenda como um fruto
ao passar o vento que a mereça.

Espero que tenhas gostado. Um beijo.

De lua a 31.07.2006 às 14:00

desculpa raquel, só uma pergunta. este desejo é por alguem em especial? sinto-me como tu, mas apenas em relação a uma pessoa em especial... aqueles amores que emboram façam sofrer não desaparecem, nem como meses de distância entre nós...

De Pedro Nelito a 31.07.2006 às 15:12

Raquel,
Florbela Espanca ficava tão angustiada quanto vc:
"Neste tormento inútil, neste empenho
De tornar em silêncio o que em mim canta,
Sobem-me roucos brados à garganta
Num clamor de loucura que contenho."
Podemos aprender sempre... Que sejas feliz.
Um forte abraço

De bcool a 31.07.2006 às 22:57

mmm ... será que são eles que te falham, ou tu que lhes falhas a eles ? tenho as minhas dúvidas ... eheheh

De mulherde30 a 01.08.2006 às 09:34

P/ MOKO: muito me apraz vê-lo por aqui... achas que estou em forma??? ai, obrigada...só preciso mesmo é de elogios mesmo que seja do tipo: "diz-me que me amas mesmo mentindo", sabes? eheheh...obrigada, b'jinhos

De mulherde30 a 01.08.2006 às 09:39

P/ HARMONIA: "Escalar-te lábio a lábio/percorrer-te:eis a cintura/ o lume breve entre as nádegas/e o ventre, o peito, o dorso/ descer aos flancos, enterrar// os olhos na pedra fresca/ dos teus olhos/ entregar-me poro a poro/ ao furor da tua boca/ esquecer a mão errante/ na festa ou na fresta// aberta à doce penetração/ das águas duras/ respirar como quem tropeça/ no escuro, gritar/ às portas da alegria/ da solidão.// Porque é terrivel/ subir assim às hastes da loucura/ do fogo descer à neve// abandonar-me agora/ nas ervas ao orvalho-/ a glande leve." E sou paciente sim, talvez um dos meus maiores defeitos ao mesmo tempo que a minha maior virtude. Obrigada...b'jinhos

De mulherde30 a 01.08.2006 às 09:43

P/ LUA: sabes, se fosse apenas a vontade de me perder era facil... o que mais há por aí são homens. Por isso é que digo que sou esquisitinha, é que ando a arder e mesmo assim fico aqui com alguem na cabeça que não me deixa ir com outro que lhe apeteça o mesmo que a mim. Perder-me simplesmente para cansar o corpo, para dar descanso à alma. Nós mulheres, de coração preso nem o corpo conseguimos libertar. O que está mal, não concordas? Mas pelo menos nem todas são assim...ainda bem para elas que conseguem estar com quem quer que seja independentemente de gostarem ou não. Respondi-te?...b'jinhos

De mulherde30 a 01.08.2006 às 09:44

P/ PEDRO: ai homem....não creio que a palavra certa seja angustia. Chamo-lhe desejo. Já ouviste falar? eheheheheheh...b'jinhos

De mulherde30 a 01.08.2006 às 09:45

P/ BCOOL: se lhes falho, por alguma razão será. eheheeheheh...adivinhas?....b'jinhos

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D