Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Que fazes aqui?

Confessado por Mulherde30, em 20.10.05

homens.gif
Fotografia: ?

Tenho horas em que só me apetece gritar e comer ameixas verdes. Que merda.
Venho eu do trabalho, quentinha a conduzir em estradas desertas, a fumar o meu cigarro da tranquilidade, a cantarem "November rain" baixinho, no meu ouvido, só para mim... uma lua lá no céu meia encoberta por nuvens que choram, devagar, uma chuva miudinha....

E pronto....de repente, dei-me conta que estava a pensar em ti.
Fiquei fo****. Claro, gaja que é gaja chateia-se...mas que gaita é essa de invadires assim, de repente, os meus pensamentos? Não estavas bem lá atrás, onde não dói? Não estavas bem lá, onde dizem que já passou? Porque vieste de repente para o presente?

É que não é justo... eu já não adormecia a pensar em ti, quando acordava já não eras tu que me vinhas à memória...já não ficava acordada a pensar em porquês, já não soluçava baixinho, já não repetia mil vezes: telefona-me, anda lá...e já me recusava a telefonar-te por achar que era descer demais....
E do nada, lá estás tu, sorridente, lá estás tu a dormir, lá estão as tuas palavras, os teus gestos, tu em tudo...


E agora, enquanto escrevo, ainda me andas aqui a rondar. Esquece. Fica no teu mundo eu fico no meu. As portas que se fecharam depois do adeus que não se disse, já não têm chave...tu e eu jogámo-las fora. E porque raio ainda penso em ti?
Raios partam esta merda.... que não te vais embora de vez!

Mas vais ver, enquanto escrevo, distraio-me. E no fim, já nem sei porque estava a escrever com tanta força para me doerem os dedos... tenho a certeza que não.

É que assim , tudo fica mais custoso. Eu queria apenas esquecer depressa, acordar no dia em que já não lembrasse... e do nada, vejo-te assim, a vagueares em mim.

Deve ser da musica. Não, não pode ser porque a ouço muitas vezes.
Deve ser da chuva. Tambem não. Todos os anos chove.
Do cigarro muito menos porque fumo todos os dias. Será que isto é mesmo tabaco? E vai daí venderam-me outra coisa qualquer.
Pode ser da lua...mas que posso fazer eu para a tirar de lá?
Nada. Nem quero. Ela é linda demais. Não mereces o trabalho de apagar uma coisa assim de um céu imenso só porque ela me faz lembrar de ti.
E um dia, tenho cá para mim que já nem ela me dirá como raio te chamavas tu. Vais ver...

Arre. Pôrra. Que merda.... parece que andas aqui a jogar à escondidas...
E só para não ser parvinha, chego a casa e faço um penteado todo radical, a cera. Só para me concentrar na dor, dizer uns palavrões e ver se no entretanto esqueço de ti.

Resultado: sofro, digo asneiras, fico com um penteado artistico, olho-me ao espelho, sorrio. E tu ali, a rires tambem. Mas que merda é essa? Quem te deu esse direito? Fo**-**... ainda aqui?!? Não corro contigo porque gaja que é gaja não corre, caminha depressa.


Sinceramente, esta tua mania de fazeres parte da minha vida, sem fazeres, não tem piada. Nenhuma. Quereres continuar depois de ires embora é teres importância a mais, não concordas? Chega a dar nos nervos...


Quero ver se não volto a pensar em ti. Ouviste?

publicado às 23:30


Confessionário

De Matias a 20.10.2005 às 23:42

Há coisas na vida a que não podemos fugir nem meter a cabeça na areia. Parte para outra.

De Gustavo a 21.10.2005 às 00:34

Estou a ficar viciado no teu blog...... leio-o todos os dias como se fosse um romance o qual nao quero que acabe.....como acontece com todos os bons romances!!!

Um beijo

De Bruno a 21.10.2005 às 09:24

Olá Raquel
Nós nunca mandamos no nosso Coração. Eu digo-te que por vezes dou por mim a Recordar alguém que me marcou imenso, pois há situações, músicas, sítios em que me fazem lembrar essa pessoa. E por vezes é bom recordar, é sinal que essa pessoa ocupou um lugar importante na nossa vida. Mas ao Pensar, sofro, sofro por ela não estar ao meu lado, sofro por ter sido "um puto mimado inconsequente, com a mania que era Playboy" como ela me disse uma vez. Sofro porque sei que tinha tudo para estar ao lado dela e hoje olho e não a vejo a meu lado. Acho que só damos a verdadeira importância a uma pessoa quando ela desaparece da nossa vida. E digo, ela era, é, e talvez será muito importante para mim….
Sei que talvez um dia seja capaz de ir jantar com ela, e mostrar-lhe a falta que ela faz na minha vida, sei…….Beijinhos

De Carlos a 21.10.2005 às 09:29

O PLANETA CHARME

(homenagem às mulheres)


Um dia, o Grande Arquitecto

Do infinito universo

Viu que estava incompleto

O seu plano de sucesso.

Criara o céu, as estrelas,

Galáxias em quantidade,

Mas tudo isso não tinha

Nem charme, nem vaidade.



Alguma coisa faltava

No espaço sideral,

E o Mestre não descansava

Pra descobrir tal e qual...

Até que fez um planeta

Escuro e frio, com certeza,

Mas nele também faltavam

Charme, elegância e beleza...



Querendo o mestre deixar

A sua obra em perfeição,

Desanuviou o planeta,

Tirando-o da escuridão.

Nele colocou florestas,

Mares, gases, animais,

Mas ainda lhe faltavam

Charme e dotes sensuais.



Deu-lhe o nome de terra

O Arquitecto Escultor;

Encheu os rios, as serras;

Um paraíso formou.

Daí, como todos sabem,

Querendo mais esplendor,

Fez um homem de saibro

No qual seu rosto gravou.



O projecto estava acabado,

Contemplava o Criador.

Mas era algo seco, antiquado,

Sem cheiro e sem sabor;

Sem charme e sem beleza,

Sem ternura, sem leveza;

De novo viu Sua Alteza

Que alguma coisa faltou.



Inquieto, o Mestre queria,

Pra sua obra embelezar,

Delicadeza, poesia...

E algo pro homem amar.

Pois dele tirou uma costela

E fez a coisa mais bela,

Que foi uma linda donzela

Pra sua obra coroar.



Criou o charme da terra,

Uma luz incandescente.

E o seu projeto se encerra,

Sorriu Deus de tão contente.

E acredite se quiser...

Deu-lhe o nome de MULHER,

E ainda tem homem que não quer

De Deus divino presente.



Não importa a sua idade,

A cor, a raça e tudo o mais.

A mulher é a mais completa

De todos os animais.

Todos os homens lhe rendem

Homenagem e devoção,

Pois só ela tem de Deus

O Dom da procriação.





*(José Pedro Frazão é membro efectivo da Academia Sul-Mato-Grossense de

Letras)




De karina oliveira a 21.10.2005 às 09:57

Só te digo que por mais que feches a porta e todas as janelas à determinadas pessoas que estão de tal maneira entranhadas em nós que jamais vamos deixar de as ouvir ou ver. Já tentei várias vezes fechar-me no meu canto, coberta de mantas, tapei todas as frestas que haviam de portas e janelas e ainda assim as oiço e as vejo como se fizessem parte da "mobilia". Acredito que há pessoas que existem para sempre em nós, mas não consigo perceber porque, se na maior parte das vezes sao pessoas que nem sequer nos merecem, nem sequer valem um pensamento nosso. Ainda assim elas persistem, até mesmo quando pensávamos que já tinham ido.
Chego à conclusão de que o que tem de ser tem muita força e nós humanos não temos capacidade de gerir certos pensamentos/sentimentos. Muitos beijos Raquel, continuo a adorar o que escreves!

De mayda a 21.10.2005 às 10:42

tantas coisas que tentamos esquecer...e nao conseguimos...sabemos que nos faz mal ,mas mesmo assim lá estamos volta e meia com o mesmo na cabeça...não é justo...só queremos andar prá frente!!!

De Sanddra a 21.10.2005 às 14:05

Olá, Raquel viva, como é possivel sentires, e descreveres os meus dias?!? As tuas redações, parecem cópias ferfeitas dos meus dias dos meus pensamentos, irra!!! Será porque para além de outras cincidências, eu como tu, tb tenho 30 aninhos? Eu já lhe chamo a idade do trombolhão. Um grande beijo,continua...

De Luis a 21.10.2005 às 14:28

Acontece-me .. permanentemente ---

E .. de repente ....

Entras na minha cabeça sem pedir licença ...
invades a minha fantasia e voo comandado por ti passeio a recordar o que tanto gozo me deu a memorizar o cheiro, a ruguinha, o sabor, o molhado , o tesão ...

Custa mas ... é tão bommmmmm ....

De Maria a 21.10.2005 às 16:54

De oteudoceolhar a 21.10.2005 às 18:58

Pura delicia como sempre aliás...estou como dizia alguém num comentário anterior, pareçe que adivinhas os meus dias... que mania...os "mundos" acabam nós tentamos colocar de parte tanta coisa e o "vicio" de relembrar o "vicio2 de ainda coiexistir permaneçe...enfim...talvez sejam "memories".
Beijo Raquel.

Diz lá


Pág. 1/5



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D