Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Razão vs Coração...

Confessado por Mulherde30, em 05.10.06

pascalrenoux5.jpg
Fotografia: Pascal Renoux

Já vai sendo tempo Raquel...
Deixa-te disso, levanta-te. Tu já sabes que nem sempre podes viver as histórias, tu bem sabes que quase todas, aquelas que mais desejavas viver, acabam sempre por ficar a flutuar.
Esquece... foi um sonho que sonhaste acordada. Agora terminou. Parecia mágico, coisa do destino até. Nada dura para sempre. Não te culpes, não te sintas como se tivesses feito tudo errado. Não fizeste, seguiste apenas a vontade da parte mais fraca de ti: O coração. Terminou. Aceita isso, levanta-te. Ficou tudo por viver? E daí? Achas que o mundo vai terminar? Olha para ti... pega nessa coragem, levanta os olhos, caminha, segue. Faz as malas, vai-te embora. Não leves nada mais que o humor e a coragem. Vai...não leves o amor. Esse, se quiser, que te acompanhe na tua jornada. Lado a lado saberá no fim dar valor a todo o caminho. E se no fim ele já não estiver lá, ficas com todas as respostas. Não queiras carregar tudo contigo, a bagagem fica demasiadamente pesada e sozinha, nem sempre se consegue. Sozinha, sim. Qual o problema? Há quanto tempo estás assim? Há muito... e não é por isso que deixas de viver. O que é simples para ti nem sempre o é para os outros.

(eu sei... mas cá por dentro...)

Já vai sendo tempo Raquel. Não podes passar a vida esperando que os outros te sejam sinceros, tu sabes que eles não são assim. Não podes pedir coragem a quem não a tem. Pensa apenas que não é o fim... que haverá outros, que te vais apaixonar outras vezes. Tu és bonita, lutadora. Esquece os homens. A unica coisa que querem de ti, tu sabes... depois passa. E quando pensas que tudo vai começar, afinal, já terminou. Não insistas em procurares os porquês nem as respostas. Nunca saberás... e se souberes, elas nunca chegarão a tempo de mudares o final. Não queiras que os outros entendam que na sinceridade tudo fica mais fácil de suportar. Não queiras que entendam que se forem sinceros sempre os podes admirar por alguma coisa. Tens apenas um vazio, um silêncio que te pesa no peito. Mas deixa... isso tambem vai passar, vais ver.

(eu sei... mas cá por dentro...)

Já vai sendo tempo Raquel. São horas de te esqueceres que aí por dentro te dói. Porque esperas constantemente por acreditares nas palavras. Mas não te esqueças que há quem tenha o dom e a magia da palavra, mas nem por isso diz o que realmente sente. Tu sabes, vá lá... cada um diz o que quer. Não esperes receber numa medida igual à que dás. Um dia, se doer, será devagarinho.

(eu sei...mas cá por dentro...)

Já vai sendo tempo Raquel. Pára de te apaixonares. Tu sabes que é sempre assim, não sabes? Então para quê? Esquece... não procures o que nunca vais encontrar. E se encontrares, não penses nunca em deixares sair de ti o que sentes. Basta dizeres "gosto de ti" para que tudo se perca. Para que reste um nada do que um dia foi tanto. Aprende a guardar os sentimentos, pelo menos os mais bonitos. Não te humilhes, não rastejes. Tu mereces muito mais que isso. Segue o teu caminho, não percas tempo a sonhar. Tu não tens idade para esperar por nada, nem por ninguem. Vão sendo horas Raquel. Não queiras mudar histórias. Todos os fins estão escritos desde o inicio. Não fiques assim, parada, só porque alguem não te quer. Que importa? Olha para quem tanto te deseja Raquel. Olha! Não feches o peito, não digas que nunca mais. Quem sabe um dia?...

(eu sei... mas cá por dentro...)

Já vai sendo tempo Raquel. Sempre que dentro de ti os sentimentos te rasgam o peito, te querem nascer à força, tu ficas nessa mania de protecção, de os guardares entre as mãos em forma de concha porque sentes que num começo, todos os sentimentos são frágeis, como passarinhos feridos. Vai-te embora Raquel... não fiques assim de mãos ocupadas com um sentimento que não tem futuro. Vai embora, esquece. Larga isso que teimas em prender, numa qualquer berma de uma estrada qualquer e segue caminho sem olhares para trás. Porque raio teimas tu em sofrer? Tu já sabes... se não te procura é só porque não quer. Então diz-me: porque esperas? Os finais felizes, as surpresas boas não acontecem na vida real. Esperas que do nada te diga o que tanto desejas ouvir? Esquece... nenhum homem tem tanta coragem assim. Eles quando não têm força para uma atitude fazem tudo de forma a que a outra pessoa a tenha por eles. Portanto, quer-me parecer Raquel que vão sendo horas de partires. Olha para ti. Já te viste bem? Nem parece teu... deixares-te ficar assim a agonizar devagarinho, definhando. A mulher que tu és e como ficas quando os outros te dão um encontrão. Levanta-te vá... vão sendo horas. Tu sabes que nada podes esperar dos outros.

(eu sei.. mas cá por dentro...)

Raquel...tu és livre. Tu podes voar para onde quiseres. Porque não experimentas olhar para quem está perto de ti e que só espera a oportunidade que teimas em não dar, simplesmente porque não te sentes encantada? Deixa-te disso Raquel... por vezes é preciso aprender a gostar. E tu sabes, o encanto desaparece... E se tentares, quem sabe essa pessoa não te surpreenda? Já pensaste nisso? Vai-te embora, Raquel... são horas. Aprende que as desilusões só chegam porque um dia te deixaste iludir.

(eu sei... mas cá por dentro...)


Já vai sendo tempo Raquel. Tu nem deste conta que a noite esteve bonita, com uma lua brilhante. Tu nem reparas que o dia hoje tem sol, que o céu está azul. Vai-te embora Raquel. Veste as calças de ganga, os ténis, uma camisola de qualquer cor, os brincos, o colar. Sai de casa Raquel. Já não aguento ver-te assim. Vai até à praia, ver o pôr do sol. Vai fotografar, leva um livro para leres numa qualquer esplanada enquanto tomas um café, enquanto fumas um cigarro. Não teimes em esconder-te do mundo, não insistas nessa espera que nada te vai trazer. Vai Raquel... mesmo que esteja frio e não sintas, mesmo que o dia esteja sublime e não notes, mas sai. Não fiques aqui fechada só para não teres que sentir o peso de olhares em ti. Há tanta vida lá fora...

(eu sei... mas cá por dentro...)

Já vai sendo tempo Raquel, de partires. Vai... e por favor, quando voltares, não venhas a chorar...

publicado às 18:24


Confessionário

De Blue_sea a 05.10.2006 às 19:34

Pois é, temos sempre na ponta da língua as melhores palavras e sabemos exactamente qual a atitude a tomar nestas situações. Mas então, porque não a tomamos?!... Porque não aprendemos logo à primeira?!...

De carla a 05.10.2006 às 19:36

De Miguel a 05.10.2006 às 23:17

bem, tou fascinado por ter encontrado um blog assim.
tu realmente escreves muito bem e consegues exteriorizar o que sentes. Aliás, devo dizer que o que acabei de ler é inspirador. Espero que isso tenha sido um bom desabafo. a partir de agora é sempre a subir! :D

Beijo,
Miguel.

PS: aprendi a fazer uma coisa: a esperança é sempre a 1º a matar! o que vier depois disso é lucro ;)

De Eddy a 06.10.2006 às 02:10

Vai sendo tempo, Raquel!
Ou melhor: Já era tempo, Raquel, de eu voltar a encontrar o teu blogue. Andei por aqui faz que tempo! Lembras-te? Assisti ao teu susto quando pensaste o pior, quando o teu seio te pregou um susto. Antes de "partir" tive tempo de "escutar" o teu suspiro de alívio. Depois, foi tempo para mim, também. Tinhas muitos amigos por aqui... um a menos, que diferença fez? Nenhuma. E parti. Andei por aí, encontrei-me, perdi-me e só fiz mais confusão na minha vida. Porque eu não consigo dizer a ninguém "vai sendo tempo Raquel". Espero que as "raqueis" percebam, por si sós que se esgotou o tempo. O delas e o meu. E ficamos arrastando a existência à espera, sabe-se lá porquê.
Por isso, Raquel, não sei se é melhor a gente "deixar-se iludir" e esquecer que, lá fora, está sol e o mar brilha e convida. É tempo? Sei lá se é tempo, Raquel.
Mas, escuta: é melhor saber que "vai sendo tempo" do que nunca saber - nunca ninguém nos dizer - que vai sendo tempo.
Beijinhos

De Passo a 06.10.2006 às 11:35

ja ha algum tempo q n vinha ca, agora q voltei ao work virei c mais assiduidade ... vejo q continuas c as tuas duvidas existenciais, q ainda choras e ris q ainda tas viva :) beijo doce

De waterfall a 06.10.2006 às 11:57

Sim, acho que deves arejar, ver coisas novas ir a um lugar onde nunca tenhas ido. Não é que passe mas ajuda! Lava-nos a alma!

De euzinha a 06.10.2006 às 11:57

Olá de novo!Sabes...por vezes é bom sonhar acordada, é verdade. Dá-nos ânimo para enfrentar o mundo que certos dias até parece que anda do avesso!Não te quero dar palmadinhas nas costas e dizer que isso passa, pois imagino como te sentes e sei que é muito mais fácil falar do que agir!Mas aceita apenas um conselho de uma "amiga" que invade este teu espaço sempre que pode para ter noticias tuas...por isso continua a apaixonar-te, a sério, apaixona-te por ti e quando olhares ao espelho diz"gosto de ti"! Vale sempre apena...bjinhos

De karina oliveira a 06.10.2006 às 15:42

Olá!

Parece que em vez do nome Raquel... podia estar lá o meu nome e era como se fosses tu a falar comigo. Já vai sendo tempo, mas nestes casos parece que o tempo nunca é suficiente e parece que não passa!

Gostava também de mudar a minha vida, mas não consigo, já o tentei inumeras vezes e chego apenas e só a uma conclusão. Não há pessoas puras como nós e por isso o que esperamos nunca será realidade! Entendes?
É isso mesmo.

Eu também estou completamente sózinha nesta vida! Também me perco nas noites onde sobra sempre imenso espaço na minha cama.
Mas tenho a certeza de uma coisa. Prefiro partilhá-la com o silêncio e o vazio do que partilhá-la com o fingimento e com as mentiras!

Estarei sempre aqui se precisares de mim.

beijo grande

De Rui a 08.10.2006 às 14:03

De mulherde30 a 08.10.2006 às 17:50

P/ BLUE SEA: porque o coração não pensa e a razão não sente....b'jinhos

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D