Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Recomeços.

Confessado por Mulherde30, em 05.03.17

 

1421641698283.jpg

 

"Talvez um dia percebas que não me perdeste, apenas me deixaste ir.

Talvez um dia entendas que a minha aparente cobardia, não foi nada mais do que o fruto da tua desistência.

Talvez um dia descubras que nem sempre estiveste certo.

Talvez um dia compreendas que errar também faz parte.

Ou então…

Talvez um dia eu perceba que não havia nada a perder…"

 

Um dia, se doer, será baixinho. Já não restará nada. Nem as coisas boas, nem as coisas más. Nem mágoa, nem dores, nem sofrimento.

E nascerão coisas novas, melhores até.

Importante nem é deixar ir. É mesmo desapegar. Porque insistir quando já não se é amado, é mendigar amor.

E o amor, tu sabes... dá-se.

Talvez tenha lutado da pior forma, tentado da pior maneira. Foi como soube. Sou intensa sim. Expludo, sim. Porque me interesso e quero saber.

Porque a vida rege-se pelo amor ou por falta dele. Por amor ou por medo.

E eu escolho o amor. A coragem. A vontade. A vida.

E viver, tu sabes, não dói. O que me dói é toda a vida que não vivi.

E tenho pressa.

publicado às 14:07


Confessionário

De Antonio a 23.05.2017 às 00:45

Raquel. Comecei a ler tudo o que escreveste desde o inicio e tenho estado a tentar aperceber-me da tua evolução ao longo do tempo. ( Desculpa o tratamento por tu , mas sou bastante mais velho). Agora resolvi , pular para o último ano pela curiosidade de ver como estarias a escrever depois de teres feito os 30 anos umas vez que estou , ainda , quase no fim desse ano. Fiquei admirado por não haver mais confissões , após Março de 2017. Não vai haver mais? Seria uma pena. Desculpa esta interrupção , mas a curiosidade é muita e , quando ler bem mais anos , então gostava de te voltar a escrever e talvez comentar a evolução da tua pessoa. Continua e um beijinho.

De Mulherde30 a 25.05.2017 às 22:25

António: Não tem problema algum tratares-me por tu. Mesmo que fosses mais novo.
Ler tudo o que escrevi???? Desiste! É muita parvoíce junta! Se estás no fim dos 30's, tens 11 anos pela frente! :D
Não há muito a dizer.... a vida não é propensa à escrita. E na hora das escolhas, muitas vezes, até aquilo que gostamos de fazer, fica em segundo plano. Não há problema nisso. Nalgum momento, nalgum lugar, vou escrevendo. E sim... há sempre mais! O que não sei é se a evolução da minha pessoa, é, de facto, uma evolução! :D
Aqui, volta e meia, venho matar saudade. É o meu cantinho, a minha página em branco. Por isso, entra, senta-te e fica à vontade...b'jinho

De Toca e foge a 05.03.2017 às 19:20

Olá...adorei a ilustração. Os pés descalços na terra quente. As palavras são só palavras. Não vou escrever quase nada sobre o texto mas vou acrescentar as palavras que guardei e nunca escrevi. Era uma vez........
Um doce menino perdido neste mundo egoista e implacável. No seu último aniversário, o menino decidiu que faria dos painkillers os seus unicos amigos até que ela o viesse abraçar. Muitos e muitas o tentaram demover mas ele era teimoso. Teimoso que nem uma besta, como dizem os mais velhos. Um dia, a vida trouxe lhe uma surpresa. "Conheceu" uma menina algures no firmamento virtual. O menino depois de "olhar nos seus olhos" percebeu que ela ainda era mais sofrida que ele. Foi então que o menino tomou uma decisão irracional, nojenta, completamente oposta a tudo o que se vê nos filmes românticos. Resolveu brincar com ela, fez dela gato sapato. Abanou a, tentou que ela confiasse mais nas pessoas e se abrisse ao mundo.Real. O menino tinha se esquecido da sua própria escolha, only painkillers. Tinha que voltar atrás, tinha que continuar o seu caminho. Foi a decisão mais dificil, levar a menina a pensar que ele era um ser humano horrivel, asqueroso, mau e insensível. Egoista. Funcionou. O menino sabia que a menina tinha sempre o pé atrás e que a confiança era sagrada para ela. Foi um tiro certeiro mas duro porque o menino já começava a substituir o alivio das dores pelo sorriso envergonhado e curioso da menina. Enfim, a haver culpados, adorava colocar a culpa na vida porque é ela que nos molda. Há quem diga que o menino, apesar de ter perdido a noção da realidade por breves momentos, foi corajoso. O ideal era não magoar as pessoas mas antes causar uma pequena dor agora do que arrastar alguém para um inferno de pain.
Quanto ao seu texto, a parte final é inspiradora....eu também tenho pressa porque alguém espera por mim do outro lado. Disso tenho a certeza absoluta !

Peço desculpa pelo excesso de palavras. Não volto aqui por opção mas espero que a senhora continue a escrever o que lhe apetecer. Adorei a ilustração. Um abraço !

De Mulherde30 a 05.03.2017 às 21:40

Quem perdeu? O menino ou a menina?

De Toca e foge a 08.03.2017 às 13:37

Olá...existem diferentes respostas para a sua pergunta. Depende da imaginação. Na minha opinião, a menina ganhou o fortalecer das suas convicções. O menino ganhou, durante uns meses, uma paz divertida. Um farol onde a luz brilhava com as cores do arco iris. Atraindo quem navegava por entre os escolhos. Afundando vidas em vez de as deixar seguir por caminhos seguros. A menina perdeu um pedacinho da sua imensa inocência. O menino perdeu a vontade de desistir do caminho que já tinha traçado para a sua vida. Como dizem os mais velhos : "Tudo pode começar na ousadia de um momento e tudo pode terminar mesmo antes do fim".Enfim, os mais velhos e os seus chavões. Vou tentar não fazer essa pergunta a mim próprio porque, honestamente e sem florear muito as palavras, a verdadeira resposta é...."Ganharam os dois mas perderam se" .!.
Já agora, deixo lhe uma ideia...As pessoas que escrevem no mundo virtual gostam de sentir algum feedback.Todas gostam.No entanto, existe algo mais puro e menos hipócrita que o feedback que nos acaricia o ego. Aliviar o peso que têm no coração, seja fardo ou adrenalina. tenham muito ou pouco feedback, essas pessoas deviam continuar a escrever, sempre que lhes apetecer porque, bem lá no fundo, não é muito importante o que os outros "leem", o importante é "deitar cá para fora". É só uma ideia, nada mais que isso ! Ser corajoso nunca foi fácil mas quando as asas são de chumbo, o melhor é abraçar a cobardia e mantê la de redea curta. Um abraço e gostei da ilustração .!.

De Mulherde30 a 08.03.2017 às 23:00

Não preciso que me acariciem o ego, daí escrevo sempre. Mas nem sempre aqui! Concordo com o deitar cá para fora, plenamente! E um dia vou tentar perceber essa fixação da ilustração! B'jinhos

De Toca e foge a 08.03.2017 às 23:24

Olá...."um dia" ???? Não existe fixação nenhuma. São sombras chinesas, só isso. Se a senhora quiser escrever sempre, pelo menos coloque uma ilustração. Dessa forma já consigo vir aqui. Já são poucas as palavras que consigo ler. Um abraço .!.

De Mulherde30 a 10.03.2017 às 15:07

Sempre que quiseres, és bem vindo. Gosto da parte do "senhora"... b'jinhos

Diz lá



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D