Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Sim, já notei que é Outono outra vez...

Confessado por Mulherde30, em 25.09.06

varanda de pilatos.JPG
Fotografia: Raquel (sim, eu)

- Parece que já chegou o Outono.
- Já dei conta...

Melhor assim. Época de renovação. Época de deixar cair de mim as mágoas como folhas. Tempo de deixar partir todos os restos com o vento.
Tempo de esperar que passe o Outono, o Inverno e que depois, quem sabe na Primavera, tudo se renove lá fora e por dentro de mim.

Chegam as noites mais cedo, mais frias. E descobrem-se outros prazeres...
A lareira, as mantas amarelas, o café em canecas grandes que me aquecem as mãos enquanto fico enroscadinha no sofá a ver um filme qualquer. Os banhos quentes em banheiras que transbordam espuma, à luz de velas. Os pijamas e os lençóis polares, as meias de lã, os edredons fofinhos.
O caminhar sobre as folhas secas...o sentir na orla da praia as nortadas que me congelam o rosto e despenteiam os cabelos. E tudo vazio...
Como se de repente desse conta, numa areal deserto, que o mundo terminou e só fiquei eu.

O Outono pode ser nostálgico, sim. Já não há aquele calor que nos sufoca, que nos faz desejar sair de alças e roupas leves. Viajar para sul de corpos que ainda não se conhecem e que só desejamos ter coragem para lhes conhecer o sabor e o cheiro.
Chega o Outono e perde-se a vontade de atravessar a noite por todas as ruas, sentindo o pulsar da terra, de olhos fechados para se ver melhor.


Chegou o Outono... e à medida que ouço os meus passos, num qualquer lugar de onde vejo o pôr do sol, sei que tudo ficará bem. Porque não há outra maneira de viver...
Porque sei que em cada folha caída, em cada lágrima vertida, o peito transforma a tristeza em esperança, bate de novo, compassado, como um rumor de rio sem corrente...e nas veias corre outra vez o sangue alucinado de quem sente que ainda tem tudo para viver.


Sim, já notei que é Outono outra vez...
Mas pouco importa...o aconchego de uns braços que nos querem bem, tambem nos faz olhar a vida a renascer em nós...

publicado às 20:26


Confessionário

De justwords a 25.09.2006 às 20:55

Querida Rakel, como sempre, um texto lindo que nos toca o coração. Já deu também para sentir uma réstea de mudança na tua anterior fragilidade. Espero que se mantenha e, que o Outono, embora cinzento, "te alimente a alma e te dê toda a força interior que precisas".
Gostei muito de te "ver" pelo meu blog. Especialmente porque és das pessoas nesta blogosfera que mais gosto de ler ;)

Beijinhos grandes para ti :)


De karina oliveira a 26.09.2006 às 09:51

Perfeito.
Descrição perfeita.

O Outono para mim é aquela época de deitar tudo fora para depois do Inverno a renovação trazer tudo novo, incluindo um novo sol de Primavera, o cantar dos passarinhos!
Enfim... é a prova de que estamos vivos e com uma vida ainda pela frente!

Um enorme beijo e um abraço de Outono (apertado)!

De Passo a 26.09.2006 às 10:46

olha ta c uma nova cara fez um lifthing a mulher de 30 heheheeh ... tb gosto do outono é uma das mnhs estacoes preferidas :) lareira acesa chuva la fora ... mt bom mesmo

De Tiago a 26.09.2006 às 13:30

Olá!
Estou de volta das minhas ferias e venho agradecer a visita ao meu blog e o comentario la deixado.
Muito obrigado. *Bjinho*

De Ana a 26.09.2006 às 14:38

Olá! Devo dar-te os parabéns pelo teu blog. Gostei muito de passar por aqui. Espero que não te importes mas linkei-te no meu blog. Fica bem. Beijinhos

De JMB aka girassol a 26.09.2006 às 22:20

renascemos sempre a cada estação, e sim, sempre nos nraços quentes de quem nos ama.gostei do texto

De Gabriela a 27.09.2006 às 12:10



Foi bom ler o teu texto, aprecio muito a tua sensibilidade.
A nostalgia do Outono

De Sofia a 27.09.2006 às 14:05

Pois chegou o Outono, e aqui chegou com a força de uma tempestade, com direito a chuva vento e frio. Sempre gostei do Outono, de passear á chuva, de sentir o cheiro que fica no ar quando pára de chover, do vento frio, do calor dos cachecóis, da lareira... Outono, época de mudança, principalmente este ano, resta esperar e ver onde este Outono me leva, como leva as folhas.
Adorei este post!
Bjs*

De Um f a 27.09.2006 às 14:34

Achei que poderias gostar:

http://excertos.com.sapo.pt (http://excertos.com.sapo.pt)

Adoro-te.

De zuco a 27.09.2006 às 14:52

Chegam tambem as anginas inflamadas com tenho hoje!

Diz lá


Pág. 1/4



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D