Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Só hoje...

Confessado por Mulherde30, em 11.12.07

Há quanto tempo prendes na voz as palavras?
Há quanto tempo sentes aí por dentro a vontade a rebentar-te as paredes do peito e mesmo assim não lhe telefonas?
Há quanto tempo, pensa bem, que lhe queres escrever, que lhe queres falar, que queres sair apenas para tomar um café e te falha a coragem?


O tempo passa, a vida adia-se...


Atreve-te... convida.

Todos nós, em qualquer altura precisamos de ter perto alguem que nos quer bem, alguem a quem queremos bem. Para estar perto. Porque queremos, porque precisamos. Apenas.
Falar de coisas banais. Falar de outras que nos fazem rir. Ser feliz, fazer alguem feliz.
O amor tem o poder do sorriso... e há tantas formas de amor!

Nem sempre é fácil deixar sair de nós as palavras. Dizer as coisas simples e mais dificeis.


Vá lá, só hoje. Diz-lhe: "preciso de ti".
Não é tão dificil assim...



E se a coragem te fizer destruir as barreiras, vai. E quando voltares, depois conta-me. Fala-me dessa sensação de ultrapassar os muros que criaste sem razão em torno de ti...

publicado às 16:29


Confessionário

De olga a 16.12.2007 às 14:26

Eu nunca acreditei em coincidências mas a partir de agora passei a acreditar...
Estive a ler hoje pela primeira vez o que escreveste no dia 11 de Dezembro. E deu-me vontade de sorrir porque foi isso mesmo que fiz há dois dias...ganhei coragem e ultrapassei os muros! Fiz uma coisa que nunca tinha feito, destrui a barreira e deixei-me levar, sem pensar mais no medo da desilusão. E foi incrível, tão incrível que ainda não consigo encontrar as palavras certas para descrever. Só posso dizer que não me arrependo de nada e que foi um momento único e feliz na minha vida.

De Fernando a 17.12.2007 às 17:01

Não é tão dificil assim...e assim se passou mais um dia onde ficou só a recordação do que não fiz.....

Amanhã fujo para longe. Para um lugar onde saiba que ela não pode estar a meu lado... nem eu terei a tentação de estar sempre a pensar "como seria bom e bem agradável estar com ela ".
Longe, sim bem longe, onde só a saudade e a certeza de que foi ela a tal... a mulher com quem senti o AMOR verdadeiro, puro, intenso, total, a doação sem limites, a entrega simples de me dar sem nada esperar, porque assim foi o AMOR que senti: sempre todo teu - desde a alma ao corpo - que ainda te pertence que ainda te sente que ainda te deseja minha mulher de sempre.
Amanhã fujo para longe e levo na bagagem o fardo da saudade que não morre embrulhado na manta que me deu a conhecer a pertença sem limites a vida de todos os prazeres e sabores o mundo a dois como se os outros existem para decorar... Ah! o amor que não me deixa ver as outras oportunidades que por aqui andam e me dizem que.... Ah! o amor de pertencer e não ter a quem pertencer de novo. AH! o amor que me diz para partir para não sentir esta proximidade quente de te sentir tão próxima.
Amanhã fujo para longe....para não te pedir para voltares! Adeus, pois falta a coragem para dizer as palavras presas na voz! Adeus meu amor....

E assim escrevi por ter lido as suas palavras do coração que tantas vezes me recordam como é bom o amor verdadeiro. Obrigada por escrever com o coração. Que a vida desejada chegue depressa para si! Beijo Fernando

De puttyc a 17.12.2007 às 17:15

Agora podes encontrar-me aqui:

http://oladobdalua.blogspot.com/ (http://oladobdalua.blogspot.com/)

Beijo

De Rui a 18.12.2007 às 18:16

"Preciso de ti!" Sou repetitivo e não estou a ser nada original, mas pelo menos não me podem acusar de ser incoerente. Obrigado por escreveres. Beijo

De tania a 18.12.2007 às 19:37

Veja só como nós, "teus leitores" precisamos de ti.

De z a 19.12.2007 às 23:04

Lindo....é que tambem eu estou apaixonado :)

De z a 19.12.2007 às 23:05

Lindo....é que tambem eu estou apaixonado :)

De . a 06.01.2008 às 11:55

Oi! Visito várias vezes o teu blog mas acho que nunca o tinha comentado...
Este teu post tocou-me duma maneira especial, porque acho que de uma certa forma, incentiva a todos a fazerem aqilo que andam a "fugir" há que tempos...
Normalmente sou mais do tipo de não arriscar muito, porque quando pensamos demais acabamos sempre por não fazer nada e nestes casos o pensar estraga sempre tudo...
Mas também já arrisquei, já disse "preciso de ti", já recebi muito em troca e posso dizer que vale sempre a pena, mesmo que depois cada um siga o seu caminho. Valeu pelo sentir, pelo tocar, pelo carinho demonstrado, pela presença, por tudo...
Obrigada pelos teus posts sempre tão adequados, e que uma pessoa consegue sempre enquadrar-se no que escreves.
Beijinhos

Diz lá


Pág. 3/3



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D