Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



VIDA DE MERDA

Confessado por Mulherde30, em 08.11.04

Fiz a maior merda que algum dia podia fazer. Aliás, começo até a pensar que foi só isso que fiz durante toda a vida.

Vieste de mansinho.
Eu só queria que me odiasses, por isso te disse tudo aquilo.
Queria apenas dizer que valia a pena, queria apenas que tentassemos, que o nosso esforço seria compensado.
Mas não.
Disse-te apenas:
- vai-te embora, não vale a pena.
E tu acreditaste. Os meus olhos não me traíram. Saíste cabisbaixo e eu só quiz dizer-te para não ires. Mas não disse.
E tu foste, sem olhares para trás. Melhor assim. Para os dois. Ias detestar-me quando visses o que realmente sou. E não quiz que visses. Acreditaste tanto nas minhas palavras como quando te dizia as verdades mais bonitas que alguem como eu pode dizer...

E agora, choro. Até mesmo as lágrimas que caem do meu rosto sem ninguem ver.
É este meu coração palerma que não sabe nada de nada, que pensa que ainda andas aqui perto e chama sem parar por ti...

Não quero falar. Já nem isso vale a pena. O melhor será mesmo escrever... liberto-me de tantas coisas que tenho em mim e pelo menos não magoo ninguem.

Estou cansada.
Cansada de lutar contra esta corrente que me quer levar de volta a casa.
Mas eu não quero ir.
Deixa-me aqui. A esperar.
Luto por algo que nem eu sei bem o quê...
Talvez contra mim...

Não quero amar, não quero que me amem. Tenho medo...
Mas a verdade é que a solidão me destrói aos poucos.
Nunca quiz esta vida para mim, no entanto, é mesmo isto que tenho. Uma vida vazia.
Nunca quiz tornar-me nisto, fria... distante...sozinha...amargurada.


Vão-se embora. Todos voces que me dizem que tudo isto vai passar, que me dizem para não ser parva, que me dizem que sabem como é, que compreendem...
Compreendem o quê? Fodam-se. Todos voces...
Calem-se por favor...
Como podem compreender o que nunca viveram?
Sou parva porquê? Por sofrer? Por sentir? Por ter mágoas, tantas mágoas em mim?
Já nem vos posso ouvir...calem-se.
Voces não sabem do que falam... e eu, que falava tanto, muitas vezes tambem não sabia do que falava. Mas sempre me custou o silêncio. Pesa-me demais.
Eu falava apenas para tirar as correntes de um passado que já não é presente nem futuro mas que continua preso a mim... mas o melhor é mesmo ficar calada.

Não vale a pena.
Deixem-me aqui. A esperar.
Estou aqui no meio da escada, a descer degraus.
Um dia vou subi-los.
Amanhã talvez.
Ou um outro dia qualquer.
Vou levantar a cabeça.
Calada.


publicado às 12:26


Confessionário

De dogmazul a 21.11.2004 às 21:41

brilhante...

De MULHERDE30 a 22.11.2004 às 11:45

P/DOGMAZUL: triste...

De Jo a 22.11.2004 às 20:29

Adorei seus textos, es fantastica!!
Adoro mulheres com teu tipo de humor
Parabens

Diz lá



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D