Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Catedral...

Confessado por Mulherde30, em 02.05.07

Picture 049.jpg
Fotografia: eu mesma


A caminho do Grand Canyon, veio-me a memoria, uma frase batida...
Atravessei um deserto a cantar para ouvir alguma coisa falada em Portugues, sentindo-me uma estranha numa terra estranha, onde ninguem me ve passar.
E senti as palavras que dizia, procurando ca por dentro de mim, essa Catedral, esse templo onde guardo um lugar que vai resistir a distancia e a saudade...

"O deserto que atravessei
Ninguém me viu passar
Estranha e só nem pude ver
Que o céu é maior

Tentei dizer mas vi você
Tão longe de chegar mas perto de algum lugar

É deserto
Onde eu te encontrei você me viu passar
Correndo só nem pude ver
Que o tempo é maior

Olhei pra mim
Me vi assim
Tão perto de chegar
Onde você não está

No silêncio uma catedral
Um templo em mim
Onde eu possa ser imortal
Mas vai existir
Eu sei
Vai ter que existir
Vai resistir nosso lugar

Solidão
Quem pode evitar
Te encontro enfim
Meu coração é secular
Sonha e desagua
Dentro de mim
Amanhã, devagar, me diz como voltar

Se eu disser
Que foi por amor
Não vou mentir pra mim
Se eu disser
Deixa pra depois
Não foi sempre assim
Tentei dizer... "


E sim, se eu disser que foi por amor, nao vou mentir...

publicado às 01:32


Confessionário

De Rui Rocha a 02.05.2007 às 21:57

Ai como é bom ver-te de volta, mesmo que seja ao longe. É estranho as saudades que se podem ter de alguém que não conhecemos. Mas é muito bom saber que essa pessoa está, e que vai ficar melhor ainda. Quero que saibas que já sentia a tua falta, e a falta do teu bom gosto. Espero que regresses em breve, renovada e com a esperança multiplicada num novo futuro que será certamente muito brilhante, como o céu estrelado que tens visto. Como costumo dizer "as boas pessoas merecem coisas boas" Vais ter muitas coisas boas pela frente, vais ver. Esperamos-te cá em breve...

Diz lá



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D