Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



De partida...

Confessado por Mulherde30, em 16.07.06

mauricio dobke.jpg
Fotografia: Mauricio Dobke


O tempo é de partida. De fazer as malas e seguir sem olhar muito para trás, mesmo sabendo que o coração fica preso a cada pedaço do cheiro da minha terra.
Não sei por quanto tempo... sei que vou e que não quero. Não quero sentir-me uma estranha numa terra estranha, quando me sinto estranha em qualquer lugar.


Não, não é uma despedida... é um até já. Como se vos esperasse ali ao virar da esquina, como uma ida à praia num dia quente como o de hoje, para deixar o sol queimar a pele e deixar a alma dormente, para não sentir, para não ver, para não viver.

Parece-me que os dias passam e eu transformo-me lentamente numa mulher de olhos tristes. Uma mulher de olhos e sorriso tristes que mesmo querendo, já não consegue chorar.

Os dias que se mostraram de revolta, deixam que cheguem, de mansinho, tempos de paz.
Ficam os amores... aqueles que podiam ter sido e não foram.
Aqueles que magoaram porque nunca se deixaram voar.
O homem que sei que quis mas que não quero mais.
Todas as paixões que ficaram por nascer, as que morreram antes de nascer e as que nasceram condenadas ao fracasso.

Mas o amor, esse carrego-o comigo para onde quer que vá...

É a falta dos abraços dos braços que se querem. Que estavam sempre e depois nunca mais... é a falta do toque de pólen que arrepia a pele dos dedos que se entrelaçavam nos nossos dedos. É a falta de me ver num olhar...
É por todas as faltas que sinto aqui que vou embora.
Porque já não sou capaz de esperar...

"You're alive as long as it's hurting..."

publicado às 13:27


O que pensas:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D