Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Frases soltas...

Confessado por Mulherde30, em 15.06.05

Sempre gostei de ler. Sempre gostei de escrever...é tão mais fácil que falar!
E gosto especialmente dos livros que falam de amor, dos mais variados tipos de amor... o amor-amizade, o amor-ternura, o amor-carinho. É sempre o mais dificil: transcrever no papel um sentimento bonito. A raiva, o ódio e o rancor torna-se mais simples... o amor, o sofrimento é bem mais complicado.

Gosto especialmente dos livros que leio e que me fazem pensar. Talvez porque nos livros, como nos filmes, se saiba sempre o outro lado da moeda...na vida real não é assim. Sabemos o nosso lado, dificilmente se chega a um momento em que as pessoas se sentam e conversam, que nos expliquem o lado que nós não conhecemos.
Era fácil se pudéssemos viajar dentro dos outros, para saber, para sentir, para pensar....
Restam-nos as palavras, sempre as palavras. Valem nada e mesmo assim são o melhor que temos.
Eu já acreditei nos olhares, hoje não....os olhos podem mentir. Nós vimos nos olhos o que queremos ver.
Diz-me o que vêm os teus olhos.... foi sempre o que precisei. Há silencios que não se entendem, que só os olhos não explicam.

Mas hoje, porque a alma está leve, porque finalmente entendi, porque consegui pôr em palavras sem sentido e confusas para quem ouviu, o que sinto e consegui dizer. Fiz mais do que algum dia me senti capaz: rasguei conscientemente o coração falando, não escrevendo.
Expus os sentimentos guardados em mim, e mesmo sendo uma etapa que sempre me amedrontou, por achar que não falando o tempo apagava e a vida seguia, por pensar que o outro devia saber o que sentia (e nunca é verdade), chorei. Por me sentir feliz.


Estou a ler um livro "O Zahír"... e deixo aqui algumas frases que me fazem pensar no que podemos perder por esconder, por não falar, por orgulho...por tantas razões que nos fazem deixar de lutar. O sentir que é tarde demais. E morrer aos poucos por ter ficado quase tudo por dizer ou por fazer.

"...tive de a perder para entender que o sabor das coisas recuperadas é o mel mais doce que podemos experimentar."

" se eu tentasse e falhasse, não sei como seria o resto da minha vida: por isso, era melhor viver a pensar num sonho do que enfrentar a possibilidade de ele não dar certo."

"Quando eu não tive nada a perder, recebi tudo. Quando deixei de ser quem era, encontrei-me a mim mesmo. Quando conheci a humilhação e mesmo assim continuei a andar para a frente, entendi que era livre para escolher o meu destino. (...) Sei que posso viver sem ela, mas gostaria de a encontrar novamente - para dizer o que nunca disse enquanto estávamos juntos: amo-te mais do que a mim mesmo. Se eu puder dizer isto, então poderei seguir em frente, em paz - porque o amor me redimiu."

" ...afasta-se de alguem com quem poderia ter uma excelente relação, se se tivesse permitido uma segunda, terceira ou quarta oportunidade"


Como confissão: por vezes, mesmo tendo que passar a barreira do orgulho ferido, da mágoa, do sentir que não vale a pena, no fundo....lá no fundo, falar do que sentimos e do que temos guardado em nós ainda pode ser a melhor saída. Mesmo que nada dê certo, ninguem pode dizer que não sabia....fizémos a nossa parte. E o fardo, acreditem, fica muito mais leve...

Sinto-me feliz. E mesmo sabendo que nunca lerá isto, quero dizer a alguem Obrigada. Porque mesmo não tendo o mesmo sentimento, me ouviu...e me fez acreditar que os sentimentos bonitos ainda são o melhor que podemos ter em nós. De nada vale esconder, guardar ou ter medo....

publicado às 15:17


O que pensas:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D