Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tantas de mim

Confessado por Mulherde30, em 10.03.05

121494.jpg


Por trás do véu, existem tantas de mim!
Saio de casa de sorriso no rosto, de altivo porte, de bem com a vida.
E existo eu, deitada numa cama tão imensa, tão sozinha, com um sentimento de abandono em mim. Abandonada pelo amor, abandonada até pela Raquel que preciso e quero ser.

Parece até que me divido em mil numa só. Parece até aqui dentro sou vazia e cheia de nada.
Os meus dias multiplicam-se para acompanhar os outros nas dificeis caminhadas, para limpar lágrimas e oferecer sorrisos.
E depois existe a Raquel que não tem companhia. Nem quem limpe lágrimas.
Existo a rir por tudo...a chorar por nada.
Existo forte, rude, cruel e má... e existo eu de coração meigo, carente, fraca, sozinha.
Existe a Raquel coragem...existe a Raquel que quer sair da rede do medo.
Como me posso conhecer?
Como posso dizer como sou?

É como que se eu, assim, seja suficiente em tudo. Finjo que o amor carnal não me faz falta, que não preciso que a pele se rasgue, finjo que na minha loucura sou saudavel. Como se fosse feliz sozinha...
E existo eu, assim, triste sozinha. Com tanta coisa em mim para dar, com palavras meigas, com sorriso amigo, com carinho que quero e preciso dividir. Com falta desse amor feito de pele de carne e de sabor...

E com quem?
Por vezes o mundo parece-me cruel, os outros derrubam barreiras que eu construi e depois deixam assim a vida em ruinas... a minha vida.
E sei que quanto mais tempo estiver sozinha, mais custará deixar entrar alguem. Sei disso. E mesmo assim o medo de perder tudo o que possa construir me faz afastar de quem sei que ama, que quer e que deseja. Ou talvez não. Talvez seja ilusão..talvez não me amem, nem queiram nem desejem. Talvez.

Quando à noite me deito, faço os sonhos. Imagino o que sei que dificilmente terei...

Na verdade a falta de um carinho, de um amor, de uma paixão, chega a pesar.
E mesmo assim, quando o coração amolece, recuo. Digo as palavras que sei que vão magoar. Por vezes, se fizer com que me odeiem é sempre bem melhor, para que seja mais facil esquecerem-me. A paixão consome-nos, leva-nos ao extremo...e eu ia achar fantástico apaixonar-me. Mas há a Raquel que não quer, que se afasta.

Existe a Raquel que calça as botas de saltos altos, que cruza a perna e a Raquel que se senta no chão.
Existe a Raquel mulher...e a Raquel criança.
A que chora ao ver um gesto num filme e a que é indiferente.

Sou a contradição.
Sou tudo e nada. O riso e o choro. A noite e o dia.
O preto e o branco.
Sou o talvez...

E sei que é dificil ser tantas Raqueis.
E sei que sou um emaranhado de confusões.
E sei tambem que choro demais.
E sei que...nada...

publicado às 12:18


O que pensas:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



O que queres saber?

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Velhas confissões

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2004
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D